Tribuna Expresso

Perfil

Mercado

Revisão da matéria dada: eis os reis do mercado até agora - City, United, Milan, Bayern, Chelsea e Everton (sim, Everton)

O Manchester City, até ao momento, é o campeão no mercado de transferências deste verão. Ao todo, voaram 242,81 milhões de euros dos cofres do clube

Fábio Monteiro

MIGUEL MEDINA

Partilhar

O que se gasta lá fora, nunca teve comparação com o que se gasta cá dentro.

Mesmo o Sporting, que está a investir com força no mercado de transferências este verão, tem termos para comparação. O que são os 30 milhões de euros gastos pelo clube de Alvalade em nove reforços, com os 84,70 milhões dados pelo Manchester United só por Romelu Lukaku? Quase nada.

Não se deve misturar milionários com bugalhos.

Nem por acaso, o “Guardian” lançou nos últimos dias uma calculadora para ver quanto é que os maiores clubes europeus já gastaram no mercado de transferências… e a liga portuguesa nem aparece. O porquê é óbvio, quando vistos os montantes gastos ao nível europeu.

O Manchester United, orientado por José Mourinho, pagou 84,70 milhões de euros por Lukaku e 34,6 milhões por Lindelöf. Com duas contratações, o United gastou 119,1 milhões euros. (De acordo com a imprensa inglesa, Mourinho deve fazer ainda mais uma compra - e não se prevê que seja barata.)

Mas, em Inglaterra (e na Europa), é o Manchester City, equipa orientada por Pep Guardiola, o campeão das transferências.

O treinador espanhol foi buscar Bernardo Silva e Benjamin Mendy ao Mónaco, Ederson ao Benfica, Kyle Walker ao Tottenham, Douglas Luiz ao Vasco da Gama, Danilo ao Real Madrid. Ao todo, voaram 242,81 milhões de euros dos cofres do clube.

Ainda na Premier League, o Chelsea acabou de pagar 65 milhões de euros por Morata, ponta de lança do Real Madrid. E já tinha dado por Antonio Rüdiger, do Roma, e Tiémoué Bakayoko, do Mónaco, mais 76,9 milhões euros. Só neste mercado de verão, Roman Abramovich “injetou” no clube 136,9 milhões de euros.

O Everton (sim, o Everton) não anda com menos sede no mercado que o bilionário russo dono do Chelsea. (À custa da venda de Lukaku, o clube ganhou muita margem de manobra para se reforçar.) Jordan Pickford do Sunderland, Klaassen do Ajax, Markelo do FC Volendam, Sandro Ramirez do Málaga, Michael Keane do Burnley, Henry Onyekuru do Eupen, Rooney do United, Boris Mathis do Metz, Josh Bowler do QPR. Eis os nomes que já assinaram pelo clube.

O valor de compra de alguns destes jogadores ainda não é conhecido, mas certo é que o clube britânico já gastou 96,2 milhões de euros.

Fora de Inglaterra, só o Bayern Munique e o AC Milan conseguem competir no campeonato do mercado de transferências.

O Bayern (que está a tentar vender Renato Sanches ao Milan) comprou Niklas Sule e Sebastian Rudy ao Hoffenheim, Kingley Coman à Juventus, Serge Gnabry ao Werder Bremen, Corentin Tolisso do Lyon e James Rodriguez por empréstimo ao Real Madrid. Até ao momento, gastou 100,75 milhões de euros.

O AC Milan, com a chegada dos investidores chineses, veio dominar o mercado italiano. Com Franck Kessié (por empréstimo) e Andrea Conti do Atalanta , Mateo Musacchio Villareal, Ricardo Rodrigues do Wolfsburg, André Silva do FC Porto, Fabio Borini do Sunderland, Hakan Calhanoglu do Bayern Leverkusen, Antonio Donnarumma do Asteras Tripolis, Lucas Biglia da Lazio e Bonucci da Juventus, a equipa promete ser imparável no futuro. Foram gastos 151,23 milhões de euros.

Quem é que se lembra mesmo do que foi gasto em Portugal?