Tribuna Expresso

Perfil

Mercado

É o início do fim do mercado de transferências como o conhecemos

Os clubes ingleses decidiram encerrar o mercado de transferências local antes do início do campeonato. A nova medida entra em vigor já na próxima época

Mariana Cabral

Tiquetaque. Quando o relógio marcar 17h, na quinta-feira anterior ao primeiro jogo da Liga inglesa, os clubes deixam de poder registar novos jogadores

Bryn Lennon

Partilhar

Os clubes ingleses decidiram, está decidido. Em 2018/19, ninguém pode contratar jogadores depois do início do campeonato. Ninguém... em Inglaterra, porque o restante mercado europeu, para já, permanece na mesma.

Reunidos esta tarde num hotel em Londres, os responsáveis dos 20 clubes da Premier League decidiram votar de forma favorável a nova medida, depois de um debate de mais de três horas, segundo o jornal britânico "The Guardian". Apenas cinco clubes votaram contra o encerramento precoce do mercado (com uma abstenção).

Isto quer dizer que, na próxima época, nenhum dos principais clubes ingleses poderá contratar jogadores depois das 17h da quinta-feira (9 de agosto de 2018) anterior à 1ª jornada da Premier League.

O senão é que os restantes clubes europeus (incluindo os portugueses) continuam - pelo menos para já - a respeitar a data de encerramento de 31 de agosto, pelo que ainda poderão ir contratar jogadores a Inglaterra - só que os ingleses não poderão suprir as possíveis perdas.

Algumas das maiores compras dos clubes ingleses no mercado de verão de 2017/18 (da esquerda para a direita, começando na fila superior): Morata (Chelsea), Lacazette (Arsenal), Walker (City), Lukaku (Man. United), Mendy (City), Bernardo Silva (City), Bakayoko (Chelsea), Ederson (City), Keita (Liverpool) e Matic (Man. United)

Algumas das maiores compras dos clubes ingleses no mercado de verão de 2017/18 (da esquerda para a direita, começando na fila superior): Morata (Chelsea), Lacazette (Arsenal), Walker (City), Lukaku (Man. United), Mendy (City), Bernardo Silva (City), Bakayoko (Chelsea), Ederson (City), Keita (Liverpool) e Matic (Man. United)

STF

O diretor da Premier League, Richard Scudamore, explicou que, depois das 'novelas' registadas neste mercado de verão, os clubes entenderam que seria mais benéfico para todos iniciar a época sem tantas incertezas nos respetivos plantéis.

Recentemente, o presidente da UEFA, Alexander Ceferin, também se tinha manifestado a favor de outra data para o encerramento das transferências de verão. "Acho que não é má ideia fechar o mercado no final de julho", disse à televisão alemã ARD.

"Acho que o mercado está aberto demasiado tempo. É estranho começar a época a jogar num clube e depois ir jogar para outro. Não é bom para as competições. Estamos em sérias conversações para encurtar a janela de transferências", acrescentou o presidente da UEFA.

Muitos dos treinadores da Premier League também se manifestaram a favor do encerramento do mercado antes do início da competição, de forma a "tranquilizar" os jogadores. "É importante fechar antes de começar o campeonato, porque os jogadores não sabem o que vai acontecer, se vão sair, se vão ficar, se vao ser vendidos em dia de jogo. Não é maneira de trabalhar", opiniou recentemente Arsène Wenger, treinador do Arsenal.

José Mourinho também defendeu a medida. "O risco é mínimo e mesmo os clubes europeus mais poderosos saberão que não vamos vender quando não pudermos comprar mais jogadores", explicou.

Partilhar