Tribuna Expresso

Perfil

Modalidades

Se não pedir desculpa, Trump pode quebrar uma tradição com mais de 100 anos no basebol

O presidente dos EUA costuma ser convidado para fazer o arremesso inicial da primeira jornada da época, mas a equipa dos Orioles não quer convidar Donald Trump

Evandro Furoni

Alex Wong/Getty

Partilhar

Donald Trump pode ser impedido de participar numa tradição com mais de 100 anos no basebol americano. Desde 1910, o presidente dos EUA costuma fazer o arremesso inicial na primeira jornada da época.

Mas, se depender da equipa do Baltimore Orioles, Trump só receberá um convite se pedir desculpa por algumas ofensas feitas durante a sua campanha.

"Acho que talvez por causa das declarações feitas antes e depois da campanha apareceram preocupações relacionadas com a raça, etnicidade, religião, género e deficiências. Pessoas dessas comunidades foram mencionadas de modo muito negativo pelo então candidato e agora presidente", disse John Angelos, membro da diretoria do Baltimore Orioles, questionado se a equipa convidaria Trump para fazer o arremesso de abertura.

"Acho que qualquer indivíduo que comande o país tem de se afastar deste comentários, desculpar-se por eles", completou Angelos.

Trump foi eleito presidente dos EUA em 2016. Enquanto candidato, destacou-se pelo discurso ofensivo contra imigrantes e refugiados. Comentários sexistas do agora presidente também motivaram em janeiro a Marcha das Mulheres, que reuniu um milhão de pessoas para protestar contra Trump.

Geralmente o evento do lançamento da bola é feito na partida dos Washington Nationals, equipa da capital do país, mas os Orioles tornaram-se anfitriões por causa do aniversário de 25 anos do seu estádio.

Barack Obama também não fez o arremesso inicial na primeira jornada quando recém-eleito. A honra ficou para o vice-presidente Joe Biden em 2009. Obama iniciou o Jogo das Estrelas daquele mesmo ano.