Tribuna Expresso

Perfil

Modalidades

Um impassível grego, um português das arábias e mais uma do Zé das Taças – o fim de semana foi isto e muito mais

O fim de semana desportivo foi menos empolgante que os 5 minutos finais dos Óscares, mas ainda assim deu para Mitroglou cofiar a barba mais duas vezes, para Jorge Jesus patentear mais uma invenção e para dois portugueses festejarem títulos. Além disso, o Estádio de Alvalade rendeu-se a elas e tivemos mais um momento business as usual por parte dos Golden State Warriors

Lídia Paralta Gomes

Quem é o maior? Sou eu, o impassível grego

PATRICIA DE MELO MOREIRA/Getty

Partilhar

1. Um bis, um novo registo de patente e um dérbi rasgadinho

Agora que a coisa começa a apertar, não há quem nos grandes queira perder pontos - apesar de Rui Vitória dizer que tal ainda vai acontecer. O Benfica jogou na sexta-feira - mas para efeitos desportivos, vamos considerar fim de semana - e a coisa ainda esteve meio tremida, depois de Renan Bressan ter chutado uma bola até ao empate, respondendo em força ao golo madrugador de Mitroglou. Já depois do intervalo, Rafa encostou um cruzamento de Semedo e numa altura em que o Chaves se empolgava, o impassível grego fez o bis com a mesma calma com que cofia a barba.

No sábado, o Sporting órfão de Adrian surgiu no Estoril a jogar q.b., com William Carvalho a 8 e Palhinha a fazer de William. Ah, e com um novo marcador de penáltis. Falamos de Bas Dost, que fechou as contas em 2-0 ao 86’. Foi a primeira vez que o holandês fez um golo na marca dos 11 metros e Jorge Jesus chamou a si os louros da invenção da rod… de Bas Dost marcador de grandes penalidades.

Domingo foi dia de dérbi no Porto no Bessa, um jogo tradicionalmente rasgadinho, em que chuteiras ocasionalmente voam e que ontem não quis fugir à tradição. Houve entradas à margem da lei e a mais grave (mas não única) foi a de Talocha a Corona, que deixou o mexicano KO e ainda provocou a confusão que valeu ordem de expulsão a Nuno Espírito Santo e Alfredo. O FC Porto, sem André Silva, relegado para o banco, acabou por vencer com mais um golo de Soares, o quinto em quatro jogos.

2. Taças é com Mourinho

Se no campeonato o Man. United segue num algo desapontante 6.º lugar, nas taças não há pai para José Mourinho. Depois de conquistar a Supertaça no início da época, este domingo levantou a Taça da Liga pela quarta vez na carreira (igualando o registo de Alex Ferguson e Brian Clough), ao vencer o Southampton por 3-2. Zlatan Ibrahimovic, quem mais, fez o golo da vitória aos 87 minutos.

A contagem pode não ficar por aqui para Mourinho, o nosso Zé das taças, que ainda está na luta pela Taça de Inglaterra e Liga Europa.

Quarta Taça da Liga Inglesa para Mourinho

Quarta Taça da Liga Inglesa para Mourinho

Alex Livesey/Getty

3. Alvalade também é delas

O jogo ainda não tinha começado e já era histórico: pela primeira vez, Alvalade abria as portas ao futebol feminino. Em campo, as duas equipas líderes da Liga Allianz, Sporting e Sporting de Braga. E, nas bancadas, um novo recorde de assistência de um jogo de futebol feminino em Portugal e envolvendo equipas portuguesas (9263 espectadores, quase o triplo do anterior recorde). Emoção também não faltou: o Sporting venceu por 1-0, com um golo de grande penalidade aos 90’+5, marcado por Solange Carvalhas, e é agora líder isolado, com o título à mão de semear.

4. Rui Costa das arábias

Há um novo emir dos Emirados Árabes Unidos e, pasmem-se, é português. Rui Costa sagrou-se no domingo campeão da Volta a Abu Dhabi, prova do World Tour (a mais importante divisão do ciclismo mundial), voltando aos grandes momentos depois de um par de temporadas mais apagadas ao serviço da Lampre-Merida. Pode parecer estranho, mas o português, campeão mundial em 2013, venceu em casa: é que esta temporada corre pela UAE Fly Emirates, equipa sediada precisamente nos Emirados Árabes Unidos.

Este é um regresso do ciclista da Aguçadoura, na Póvoa de Varzim, às vitórias em provas por etapas, depois do triplo triunfo na Volta à Suiça (2012, 2013 e 2014). E logo numa competição em que estavam alguns dos maiores nomes da atualidade, como Alberto Contador, Nairo Quintana ou Vincenzo Nibali.

Regresso às vitórias do campeão mundial de 2013

Regresso às vitórias do campeão mundial de 2013

NEZAR BALOUT/Getty

5. Nada como despachar as coisas cedo: os Warriors já estão nos playoffs

Ainda estamos em fevereiro, faltam mais de 20 jogos para a acabar a fase regular, mas mais vale despachar o inevitável: os Golden State Warriors, super-equipa da Conferência Oeste, já garantiram um lugar nos playoffs da NBA, depois de vencerem os Brooklyn Nets no sábado. Os Warriors igualaram assim o feito dos Boston Celtics de 1985/86, que também tinham chegado aos playoffs a 25 de fevereiro. Nem na última temporada, em que conseguiram o melhor registo de sempre numa temporada regular (73 vitórias e 9 derrotas), os californianos tinham arrumado a questão tão cedo. Enfim, para estes Warriors, business as usual.

Só os Celtics tinham garantido um lugar nos playoffs tão cedo

Só os Celtics tinham garantido um lugar nos playoffs tão cedo

Kyle Terada/USA TODAY Sports