Tribuna Expresso

Perfil

Modalidades

No cardápio da semana há Supertaça(s), mas também há campeonato, decisões europeias, 'farewell' a Bolt e Farah e o arranque da Grandíssima

Para quem já anda chateado com jogos a feijões, com pelo menos 37 substituições, esta é semana perfeita: arranca a época oficial em Portugal, com a Supertaça entre Benfica e V. Guimarães. Mas há mais: o congestionamento do calendário faz com que o Sporting abra o campeonato já no domingo, numa semana em que Sp. Braga e Marítimo decidem o futuro na Liga Europa e começam os Mundiais de atletismo e a Volta a Portugal

Lídia Paralta Gomes

JOSE MANUEL RIBEIRO/Getty

Partilhar

Supertaça ou o fim (finalmente!) dos jogos a feijões

Estão fartos de jogos que não valem pontos? De digressões milionárias pela Ásia e pelas Américas? De 37 substituições por jogo? Já suspiram com um ar sonhador como quem diz “nunca mais chega o futebol a sério”?

Pois bem, amigos, rejubilem. O arranque oficial da temporada está aí e logo para um fim de semana atípico (já lá vamos), mas cheio de bola. E sábado disputa-se o primeiro troféu da época, a Supertaça, entre o campeão nacional Benfica, e o finalista vencido da última Taça de Portugal, o V. Guimarães (20h45, RTP1).

Em Aveiro, os encarnados podem repetir o troféu que ganharam confortavelmente na época passada (3-0 ao Sp. Braga) e levantar a Supertaça pela 7.ª vez. Os minhotos também não são novatos nisto: venceram em 1988 e foram finalistas em 2011 e 2013.

No próximo fim de semana arranca também a época em Inglaterra: no domingo, Chelsea e Arsenal jogam a Community Shield, em Wembley (14h, Sport TV3).

E no domingo já há campeonato

Isto normalmente funciona assim: a época arranca com a Supertaça, o adepto sente as primeiras emoções do futebol a sério, para uma semana depois imergir definitivamente na loucura completa do campeonato.

Este, não há cá tempo para habituação. Calendário competitivo, mais condicionado que a fronteira de Vilar Formoso em agosto, oblige. E menos de 24 horas depois do apito inicial da Supertaça, arranca a edição 2017/18 da liga portuguesa, com a visita do Sporting ao terreno do recém-promovido Desportivo das Aves.

Sporting arranca campeonato já no domingo

Sporting arranca campeonato já no domingo

Carlos Rodrigues/Getty

Com o campeonato a começar logo com uma jornada dupla à quarta e domingo, os leões, que jogam o playoff da Champions a 15 ou 16 de agosto, solicitaram à Liga e ao Aves a antecipação do jogo. Ambas as partes disseram “sim, senhor” e, assim, o campeonato arranca três dias antes do previsto.

Sp. Braga e Marítimo e o futuro europeu

Após empates fora na última semana, Sp. Braga e Marítimo vão tentar evitar um êxodo português na Liga Europa, ao receberem, respetivamente, o AIK e o Botev Plovdiv na 2.ª mão da 3.ª pré-eliminatória da segunda prova europeia.

Minhotos empataram 1-1 na Suécia e partem em vantagem para a 2.º mão

Minhotos empataram 1-1 na Suécia e partem em vantagem para a 2.º mão

HUGO DELGADO/LUSA

Os dois jogam na quinta-feira, com os madeirenses, que trouxeram um nulo da Bulgária, a entrarem primeiro em campo (19h, Sport TV1). Já os bracarenses marcaram na Suécia (empate 1-1), pelo que partem com uma pequena vantagem para esta 2.ª mão (21h, Sport TV1).

Mundiais de atletismo e o adeus de dois dos maiores

São perto de 2 mil atletas, de mais de 200 países, a competir do 48 medalhas. Mas, mais que isso, os Mundiais de atletismo, que arrancam na sexta-feira, vão marcar o adeus às grandes competições de dois dos maiores campeões da última década, Usain Bolt e Mo Farah. E tudo no mesmo cenário onde brilharam há precisamente 5 anos: o Estádio Olímpico de Londres (de 4 a 13 agosto, às 10h e 18h30, na Eurosport1)

O jamaicano vai tentar juntar mais duas medalhas de ouro às 11 que já tem em Mundiais (só vai participar nos 100m e na estafeta 4x100m), enquanto Farah tem na mente novo doblete nos 5 mil e 10 mil metros antes de deixar a pista e dedicar-se definitivamente à estrada e à maratona.

Bolt e Farah despedem-se das grandes competições de pista em Londres

Bolt e Farah despedem-se das grandes competições de pista em Londres

Cameron Spencer/Getty

Nos últimos 5 anos, Farah conseguiu o doblete nos Jogos de Londres’2012 e Rio’2016, nos Mundiais de 2013 e 2015 e ainda nos Europeus de 2014. É obra.

Para lá do adeus a Bolt e Farah, o Mundiais de Londres ficarão ainda marcados pela estreia dos 50 km marcha femininos numa grande competição e logo no último dia. Ótima maneira de festejar a igualdade de géneros que as mulheres há tanto pediam, numa prova em que a portuguesa Inês Henriques é uma das favoritas, não fosse ela a dona da melhor marca mundial de sempre na distância.

Além de Inês Henriques, Portugal estará em Londres com mais 20 atletas.

A vez da Grandíssima

Ainda que sem o brilho de outros tempos, não será exagero dizer que a Volta a Portugal em bicicleta é um dos acontecimentos desportivos do verão. A Grandíssima está aí outra vez: arranca em Lisboa na sexta-feira, com um contrarrelógio, e termina 11 dias depois em Viseu.

Rui Vinhas foi o vencedor da Volta a Portugal em 2016

Rui Vinhas foi o vencedor da Volta a Portugal em 2016

D.R.

Pelo meio são 1626,7 quilómetros e as habituais passagens pelo Alto da Senhora da Graça e pela Torre, num pelotão ao qual fazem falta algumas equipas de nome internacional, mas que terá, por exemplo, Sérgio Paulinho, de regresso esta temporada a Portugal, mais propriamente à Efapel. Ainda assim, os favoritos parecem sair das equipas do W52-FC Porto (Rui Vinhas e Gustavo Veloso) e Sporting-Tavira (Rinaldo Nocentini e Alejandro Marque).