Tribuna Expresso

Perfil

Modalidades

Está quase na hora de Portugal mostrar que sabe jogar hóquei em patins

Faltam menos de duas horas para Portugal defrontar Moçambique (11h30, RTP1), nos quartos de final do Mundial de hóquei em patins, que está a decorrer na China. Depois de uma fase de grupos ‘desinspirada’ e um apuramento à justa, com duas derrotas e uma vitória, a equipa nacional tem muito a provar

Fábio Monteiro

Fernando Veludo/Lusa

Partilhar

Em qualquer que seja o desporto, há apuramentos para fases finais conseguidos por mérito e outros por sorte. Na maioria dos casos, sejamos honestos, existe uma combinação destes dois fatores. Mas, desta vez, a seleção nacional de hóquei em patins, que está a competir no Mundial, a decorrer em Nanjing, na China, bem se pode congratular por ter sido bafejada pelos ventos do acaso.

Portugal qualificou-se para os quartos de final do Campeonato do Mundo de hóquei em patins com duas derrotas (com a Argentina e Itália) e uma vitória (frente à França), graças a um terceiro lugar no grupo A, um terceiro lugar conquistado no limite do possível.

Daqui a poucos minutos, quando forem 11h30 de Portugal, a seleção nacional entrará em campo para defrontar Moçambique, equipa que subiu aos quartos de final graças a um segundo lugar no grupo B, e cujo rendimento esteve muito acima do português nesta competição, até ao momento.

Nos três jogos disputados durante a fase de grupos, os moçambicanos venceram a Alemanha e o Chile, respectivamente por 7-3 e 5-3, e perderam frente à Espanha por 3-2. Ao nível do histórico de encontros passados, a estrelinha está do lado de Moçambique.

Para complicar tudo, caso Portugal vença Moçambique, pode reencontrar nas meias-finais a Argentina, que defronta também esta quinta-feira Angola, seleção que ‘fuzilou’ na Taça FIRS, o segundo escalão do Mundial de hóquei. Os angolanos derrotaram o Egipto por 24-1, a Holanda por 18-1 e os Estados Unidos por 32-1.

O caminho para os quartos de final

Portugal esteve em risco de não chegar à fase final do Mundial de hóquei em patins até ao último jogo. E a vitória magra por 6-5 frente à França, já na última jornada do grupo A, foi conseguida a muito custo e o jogo foi disputado até aos últimos segundos.

Depois de uma primeira metade do encontro dominada pela seleção das ‘quinas’, a França impôs-se e recuperou o controlo de jogo nos segundos 25 minutos. Hélder Nunes marcou o golo que desempatou o encontro, quando este estava 5 a 5, e o relógio já contava 50 minutos. Ou seja, o último minuto do jogo.

Antes desta vitória, Portugal tinha sido ‘atropelado’ pela Argentina, seleção que venceu todos os jogos da fase de grupos e campeã em título, com uma derrota por 5-2, logo na primeira jornada da 43º edição do Mundial. No segundo jogo, foi a Itália que encaixou mais quatro golos nas redes da seleção portuguesa, contra os dois ‘tentos’ conseguidos por Hélder Nunes e Henrique Magalhães.

Partilhar