Tribuna Expresso

Perfil

Modalidades

Atentem nesta semana: há uma taça aniversariante e uma nova taça do ténis (e o campeonato, pois claro)

A fase de grupos da Taça da Liga vai arrancar na terça-feira, antes de, no fim de semana, tenistas europeus e outros nascidos no resto do mundo verem quem são os melhores na Laver Cup

Diogo Pombo

Ainda se lembra? Na época passada, o Moreirense conquistou a Taça da Liga, frente ao Benfica, e deu emoção a uma prova que já se estava a tornar previsível.

FRANCISCO LEONG

Partilhar

1. A taça que faz 10 anos

Sabem o primo com quem até se dão bem, batem um papo e têm como companheiro de conversa nos jantares volantes de família que acontecem quando a avó, de incontáveis netos, faz anos? Aquele primo de quem gostam, é um porreiro, mas que, se não for essa reunião familiar, não o veem por, no fundo, ele não vos ser muito próximo? É a Taça da Liga.

A competição, a quase adolescente - cumpre, esta época, o 10º aniversário - e ainda pouco prestigiante competição, já está de volta há algumas semanas, embora apenas nesta comece a ser jogada por todos os clubes da primeira liga. E, agora, há motivos para se dar mais tempo de antena à prova: dois grandes não vão ter a vida facilitada e isto é assunto que merece atenção.

Nesta primeira jornada da fase de grupos, o Sporting recebe o Marítimo de Daniel Ramos (terça-feira, 20h15, Sport TV1), equipa que vai em terceiro no campeonato, com cinco vitórias e uma derrota. A partida mais entusiasmante, sussurra-nos a teoria, deverá ser o Benfica-Braga (quarta-feira, 21h15, RTP1), sobretudo porque os encarnados parecem estar a decair de forma e os minhotos a acordarem para a vida.

FRANCISCO LEONG

2. A nova taça do ténis

Havia um tempo, no futebol, em que estava na moda inventar seleções dos melhores jogadores um continente e pô-los a jogar contra o que de melhor tinha outro continente. Ou o resto do mundo. Era curioso e cativante; a melhor oportunidade que tínhamos para ver certos jogadores a coabitarem em campo. Eram bons tempos.

E o ténis quer regressar a esses tempos, mas à maneira dele. Por isso, no fim de semana, arranca a primeira edição da Laver Cup. O torneio é simples: uma equipa com seis tenistas europeus defrontará outra composta pelo menos número de jogadores nascidos algures no resto do planeta. Serão seis encontros de singulares, três de pares e, até aqui, tudo nos conformes.

Um dos problemas, contudo, poderá estar em quem vai jogar. Do lado europeu são Rafael Nadal (Espanha), Roger Federer (Suíça), Alexander Zverev (Alemanha), Marin Cilic (Croácia), Dominic Thiem (Áustria) e Thomas Berdych (Rep. Checa), onde há cinco tipos que estão no top-10 do ranking. Vindos de outras partes, há Sam Querrey, John Isner, Jack Sock (todos dos EUA), Nick Kyrgios (Austrália), Juan Martin del Potro (Argentina) e Denis Shapovalov (Canadá), onde ninguém está, sequer, entre os 15 melhores do mundo.

O torneio não é da ATP e não dará pontos para o ranking, portanto os tenistas poderão estar mais descontraídos que o costume e dar mais espetáculo. Mesmo que o capitão europeu seja Björn Borg e o internacional se chame John McEnroe, dois tipos que rivalizaram muito durante a década de 80, como jogadores. De resto, até o príncipe Federer está a apostar nisto - a Team8, empresa de do suíço, é uma das parceiras do evento.

Clive Brunskill

3. O campeonato, pois claro

Da forma como as coisas estão, com o Benfica já a cinco pontos de Sporting e FC Porto, os rivais que vão governando o campeonato, convém deixar aqui o aviso do que se vai passar no fim de semana.

Os encarnados, uma equipa desconectada, demasiado dependente dos craques que não estão em forma e invulgarmante permeável sem a bola, recebem o Paços de Ferreira no sábado (20h30, Benfica TV). No mesmo dia, o Sporting vai antes a Moreira de Cónegos (18h15, Sport TV1) testar a imberbe teoria de que Bruno Fernandes só marca golos bonitos e de que a equipa está com uma dinâmica que quase nunca teve a época passada.

Antes de tudo isto, o FC Porto recebe o Portimonense na sexta-feira (20h30, Sport TV1), o penúltimo classificado do campeonato que vai experimentar a máquina de pressão e intensidade que Sérgio Conceição ainda estar a afinar nos dragões.