Tribuna Expresso

Perfil

Modalidades

Lutador iraniano pressionado a perder para evitar enfrentar atleta israelita

Aconteceu durante o campeonato Mundial Sub 23 de luta estilo livre, na Polónia. Alireza Karimi-Machiani deixou-se aparentemente derrotar, tendo sido considerado um “herói” pela Federação Iraniana de Wrestling

Mafalda Ganhão

Partilhar

O atleta iraniano Alireza Karimi-Machiani foi pressionado para se deixar derrotar pelo russo Alikhan Zhabrailov durante um combate no Campeonato Mundial Sub-23 de luta estilo livre, no último sábado, na Polónia, para evitar enfrentar na ronda seguinte o atleta israelita Uri Kalashnikov.

O caso mereceu a atenção dos media e foi amplamente comentado nas redes sociais, depois de o site desportivo tarafdari.com ter partilhado um vídeo, realizado durante o combate, onde é possível ouvir a voz de um homem –supostamente o próprio treinador de Karimi-Machiani – incentivando-o a perder. “Bayad bebazi”, ouve-se em fundo, o que traduzido significa “tens de perder”. Pouco depois, a luta é interrompida pelo iraniano, que vai falar com o seu treinador, voltando ao desafio para perder a partida por 3-14.

Num outro vídeo, partilhado pelo lutador já depois da prova, ele ouve uma música de um cantor muito popular no país. “O último bunker é o silêncio, o nosso direito não pode ser roubado, mesmo que o céu lhe seja tirado, este pássaro não morrerá”, diz a letra. O vídeo mereceu vários comentários, tanto elogiosos, como muito críticos, pelo facto de Karimi-Machiani não ter contrariado as ordens recebidas para perder.

Instagram

No caso da Federação Iraniana de Wrestling, o elogio não podia ser mais rasgado. Foi emitida uma declaração em que o lutador é classificado como “herói” e onde é salientado o facto de esta ser a segunda vez que o atleta se solidariza “contra a opressão do povo palestiniano” num evento desportivo internacional.

Historicamente, o Irão não reconhece o Estado de Israel e proibe os seus atletas de competirem contra israelitas em provas internacionais.