Tribuna Expresso

Perfil

Modalidades

Os vossos aplausos para os ginastas portugueses em ação na Bélgica

Esta competição acontece todos os anos em Puurs, na Bélgica, e reúne os atletas de topo da ginástica acrobática. Portugal também lá está: não com um, não com dois, mas com três clubes

Cátia Leitão

Tomás Cardoso em ação com a colega Leonor Cartaxo

DR

Partilhar

Não é um tema muito falado, muito pelo contrário: poucas são as pessoas que sabem que neste preciso momento está a decorrer um campeonato internacional de ginástica acrobática. E quem acha que Portugal 'nunca entra nesse tipo de coisas' está enganado. Portugal entra sim - e entra bem.

Estão na Bélgica, a participar no Flanders International Acro Cup 2018 (FIAC), três clubes que empunham a bandeira nacional, com um total de 51 ginastas portugueses.

Ginásio Clube Português (com 28 atletas), GDS Cascais (com 10 atletas) e Acro Clube da Maia (com 13 atletas) - são estes os clubes que hoje, e até domingo, tentam levar a bandeira portuguesa o mais longe possível na ginástica acrobática. E engane-se quem pensa que não existem bons atletas de ginástica em terreno nacional: existem sim, e não são poucos. Em 2016, Portugal tinha mais de 16 mil filiados. O que faz da ginástica a 7º modalidade com mais praticantes.

Tomás Cardoso é um desses atletas. Tem 17 anos, faz ginástica acrobática há quase quatro e esta é a primeira prova internacional de topo em que participa. "Já tinha ido à Copa Galiza, mas esta é muito mais relevante e tem um leque de países muito maior. Por isso parece-se se mais com um campeonato da Europa ou do Mundo. Estou muito entusiasmado por poder participar", confessou à Tribuna Expresso.

As qualificações decorreram esta quinta e sexta-feira e no sábado vão ser disputadas as finais desta competição cheia de dinâmica e movimento, com direito a pódio e medalhas, como manda a tradição. Os atletas apurados nestes dois últimos dias vão ter a oportunidade de voltar a mostrar o que valem no fim-de-semana.

Os dois dias de qualificação correram muito bem para este jovem atleta do Ginásio Clube Português: "Obtive o primeiro lugar no dia um das competições e mantive-o no dia dois. Sábado será a final e começa tudo do zero."

Tomás Cardoso participa na categoria de pares mistos juntamente com Leonor Cartaxo e juntos vão voltar a pisar o praticável - o nome chique que se dá ao tapete onde os atletas fazem as apresentações. Quanto às expectativas para o grande dia, Tomás diz o seguinte: "Muito sinceramente, fico triste se não ficar no pódio, mas ganhar era mesmo o ideal".

Esta competição é extremamente importante para os atletas, visto que é aqui que os ginastas se vão preparar para a prova master de 2018: a 26ª Competição Mundial da Federação Internacional de Ginástica (FIG), entre 13 e 15 de abril, em Antuérpia, na Bélgica.

O que é afinal a ginástica acrobática?

Vamos então explicar da forma mais simples possível: tem música, muita sincronização e uma mão cheia de piruetas, saltos e cambalhotas. As coreografias são divididas em exercícios de equilíbrio e outros dinâmicos.

Há dois tipos de atletas: as bases e os volantes. As bases, tal como o nome indica, ficam por baixo e seguram os volantes durante as acrobacias. As bases são os atletas mais velhos, mais altos e mais fortes, enquanto que os volantes são os atletas mais novos, mais baixos e mais leves.

Além disso, os ginastas estão divididos em cinco categorias: pares femininos, masculinos ou mistos, grupos femininos e masculinos.