Tribuna Expresso

Perfil

Modalidades

Ventos fortes empurram partida da Meia Maratona de Lisboa para Sete Rios

As condições climatéricas previstas para este domingo na capital obrigaram a organização a alterar o ponto de partida da prova de atletismo. Em vez de partirem da Ponte 25 de Abril, os atletas vão começar a correr no viaduto do Eixo Norte-Sul, junto ao Jardim Zoológico

João Miguel Salvador

STEVEN GOVERNO

Partilhar

As autoridades decidiram alterar o ponto de partida da EDP Meia Maratona e Mini Maratona Vodafone, em Lisboa devido às previsões de vento forte para domingo. As condições climatéricas previstas levaram a que o início da prova fosse transferido da Ponte 25 de Abril para o viaduto do Eixo Norte-Sul, na zona de Sete Rios, junto ao Jardim Zoológico.

Em declarações à rádio TSF, o presidente do maratona Clube de Portugal revelou que a prova vai começar "no Eixo Norte-Sul, lá em cima, na zona de Sete Rios, em frente mais ou menos ao Jardim Zoológico", explicando por onde seguirão os atletas. Segundo Carlos Móia, a corrida "dirige-se até à Ponte 25 de Abril e na ponte apanha o trajeto normal porque desce para Alcântara".

Depois de durante o dia de ontem ter sido revelado que a organização não queria ativar este plano b, esta acabou por ser a solução escolhida. Este ano os cerca de 35 mil atletas inscritos na prova não passarão pela Ponte 25 Abril — a travessia costuma acontecer no sentido sul-norte —, numa decisão tomada para "não anular a prova". Para o responsável pelo Maratona Clube de Portugal, isso seria um desrespeito para com os atletas, salientando a situação dos 6 mil estrangeiros inscritos. Quanto à maratona, considerada a prova de elite e com partida marcada para Algés, não terá qualquer alteração.

Em relação ao transporte para Sete Rios — operado pela CP, Carris, Metro, TST, Metro do Sul e Fertagus —, este continuará a ser gratuito para os participantes, que poderão deslocar-se para a nova partida usando o dorsal.