Tribuna Expresso

Perfil

Modalidades

João Sousa no quadro principal do Open de Barcelona e com adversário espanhol pelo caminho

Número um português beneficiou de desistências para entrar diretamente no quadro principal da prova e já tem adversário. Em Barcelona também vai estar o número 1 de mundo a tentar a 11ª vitória no torneio. E um ex-número 1 do mundo à procura do regresso aos bons resultados.

Filipa Silva

PETER SCHNEIDER/EPA

Partilhar

O português João Sousa, número 64 da hierarquia mundial, vai defrontar o espanhol Jaume Munar na primeira ronda do Open de Barcelona que arranca segunda-feira na Cidade Condal.

O vimaranese, que vive desde os 15 anos em Barcelona, não vai ter de passar pela fase de qualificação, como estava inicialmente previsto, devido à desistência de alguns atletas, o último dos quais Horacio Zeballos - curiosamente, o responsável pela eliminação do português nesta prova no ano passado.

Este será o primeiro embate do português com o jovem Jaume Munar, de apenas 20 anos e número 173 do ranking mundial. Caso vença, Dominic Thiem (7º) é o provável adversário.

Esta é a sexta participação de Sousa no ATP 500 espanhol. O português nunca passou da segunda ronda, mas chega a Barcelona depois de um excelente início de época (dez vitórias nos últimos 13 jogos) e com o Estoril Open no horizonte.

Nadal à procura da undécima

Quem também vai estar em Barcelona é, claro está, Rafael Nadal. O número um do mundo, vencedor de dez edições do Open de Barcelona, vai à procura de dar ainda maior dimensão ao mito em que já se transformou no pó de tijolo do Real Club de Tenis de Barcelona.

Para já, o espanhol de 31 anos segue a todo o gás em Monte Carlo no ATP 1000 que está ainda a disputar e onde se apurou para as meias-finais depois de passar por Dominic Thiem com um 6-0, 6-2. Dimitrov é o próximo adversário.

Djokovic aceita wild card

E por falar em líderes mundiais, o antigo rei do hierarquia, Novak Djokovic, aceitou o wild card da organização e vai também participar no Open de Barcelona.

O sérvio fez em Monte Carlo a estreia em terra batida da época e acabou por perder para Thiem (que também vai estar em Espanha), mas deixou boas indicações no final.

“Joguei sem dores no cotovelo, o que é importante”, observou na despedida de Monte Carlo. Djokovic já não ia a Barcelona desde 2006.