Tribuna Expresso

Perfil

Modalidades

Ricardinho e o Sporting: “Quero ganhar a Liga espanhola e depois logo se vê. A oferta que me fizeram supera os números que imaginava”

O internacional português revelou que está a ponderar a proposta do Sporting: "Pedi tempo. É normal que uma decisão assim não se tome rapidamente"

Expresso

O capitão português, que já considerado o melhor do mundo por cinco vezes, é o melhor marcador de sempre em fases finais, com 22 golos marcados

JURE MAKOVEC

Partilhar

Afinal, Ricardinho vai ou não vai para o Sporting? A verdade é que, para já, nem o próprio sabe responder, ainda que a proposta do clube de Alvalade tenha sido muito aliciante, confessa. "Já me tinham feito uma oferta no ano passado, mas não chegava aos valores de agora. Esta oferta supera os números que imaginava. Agora estamos a pensar bem", disse, falando ao jornal espanhol "Marca".

"O Sporting está a ver a questão dos impostos e eu estou a ver outras coisas mais importantes, como a família ou ter de abandonar uma equipa ganhadora como esta, da qual não tenho vontade de sair, porque quero continuar a ganhar", acrescentou o jogador de futsal do Inter Movistar, campeão europeu.

Por isso, Ricardinho ainda está a ponderar o que fazer. "Tenho de desfrutar até ao final da época, lutar por esta Liga, ganhar a Liga e depois logo se vê. Pedi tempo. É normal que uma decisão assim não se tome rapidamente", justificou, deixando uma mensagem clara para os adeptos espanhóis.

"O importante é manter o compromisso com a equipa até ao fim, independentemente de ir ou ficar. Pedi respeito porque vamos jogar os playoffs. Quero que as pessoas saibam que estou com a cabeça aqui, que quero continuar até ao final da época e que quero ganhar esta Liga sim ou sim, porque quero fazer história", assegurou à "Marca".

Ricardinho também garantiu que a decisão de ir ou continuar, seja ela qual for, será tomada após muita reflexão. "Estive a ouvir a famíla, recebi opiniões dos amigos, ouvi também outras equipas... É importante para o futsal que isto aconteça e há pessoas que às vezes não gostam, mas é importante continuar a trabalhar e ser reconhecido por isso", concluiu.