Tribuna Expresso

Perfil

motos

Sébastien Ogier assume comando do Rally de Portugal

O francês Sébastien Ogier passou hoje a comandar o Rally de Portugal, ao transformar o atraso que tinha à partida da Exponor de 5 segundos para o estónio Ott Tanak numa vantagem de 19,5”, sobre o belga Thierry Neuville (Hyundai i20 Coupé WRC), na primeira passagem pelas três especiais do dia

Pedro Roriz

MIGUEL RIOPA / AFP / Getty Images

Partilhar

O francês Sébastien Ogier (Ford Fiesta WRC) passou hoje a comandar o Rally de Portugal, ao transformar o atraso que tinha à partida da Exponor de 5 segundos para o estónio Ott Tanak (Ford Fiesta WRC) numa vantagem de 19,5”, sobre o belga Thierry Neuville (Hyundai i20 Coupé WRC), na primeira passagem pelas três especiais do dia.

O troço de Amarante pode assim a definir o vencedor da 51.ª edição do Vodafone Rally de Portugal. É que Em Vieira do Minho (17,43 km), o francês ganhou 1,1” ao estónio e reduziu a sua desvantagem para 1,1”, mas em Cabeceiras (23,30 km), o comandante reagiu,bateu o campeão do mundo por 5,2” e entrou para a mais extensa classificativa da prova, Amarante (37,55), com 6,3” de avanço sobre o seu mais directo perseguidor.

E se durante a primeira parte da especial Ott Tanak conseguiu ser mais rápido do que Sébastien Ogier, e chegou a ter 3,2” de avanço, primeiro um “toque”, que danificou a traseira esquerda do carro n.º 2, e depois uma travagem falhada, que implicou o recurso à marcha atrás, fizeram-no perder 1’23,1” para o francês, e descer para quinto, a 1’16,8” do sétimo comandante da prova.

A manhã foi, igualmente, compensadora para Thierry Neuville, que subiu de sexto para segundo, enquanto o seu colega de equipa, o espanhol Dani Sordo (Hyundai i20 Coupé WRC) desceu de segundo para terceiro, mostrando alguma incapacidade para acompanhar o ritmo imposto por Sébastien Ogier, Ott Tanak e Thierry Neuville.

Andreas Mikkelsen (Skoda Fabia R5) continua imperturbável no comando entre os RC2, enquanto Miguel Campos (Skoda Fabia R5), em 20.º da geral, é o melhor dos portugueses.

Em termos de Campeonato Nacional, que termina após a primeira passagem por Amarante, o vencedor é Pedro Meireles (Skoda Fabia R5), 25.º da geral, que regista segunda vitória. A primeira foi na prova de abertura, Rali Serras de Fafe, e regressa agora o comando da competição.