Tribuna Expresso

Perfil

motos

Pilotos italianos dominam em casa

Os italianos Andrea Dovisioso (Ducati – MotoGP), Mattia Pasini (Kalex – Moto2) e Andrea Migno (KTM – Moto3) levaram ao rubro os milhares de conterrâneos que acorreram ao traçado de Mugello, onde tiveram oportunidade de assistir a três corridas repletas de emoção

Pedro Roriz

Mattia Pasini, Thomas Luthi (à esq.) e Alex Marquez (è dir.) no pódio de Moto2 no Grande Prémio de Itália

LUCA ZENNARO/EPA

Partilhar

Em Moto2, Mattia Pasini aproveitou bem esta tarde, 4 de junho, o facto de partir da primeira linha para assumir o comando, levando atrás de si o suíço Thomas Luthi (Kalex), enquanto o português Miguel Oliveira (KTM) perdia o contacto com o grupo da frente, em consequência da queda do italiano Lorenzo Baldassari (Kalex) e do japonês Takaaki Nagakami (Kalex), para não mais conseguir recuperar tendo de contentar-se com o quinto lugar, posição que lhe permite manter o quarto posto no campeonato.

Ao duo ítalo-suíço juntou-se o espanhol Alex Marquez (KTM), enquanto o italiano Franco Morbidelli (Kalex), o comandante do campeonato, não conseguia acompanhar o ritmo do trio da frente e limitava-se a controlar o avanço para Miguel Oliveira.

Foi ao 'sprint' que tudo se decidiu, com o piloto da casa a triunfar e com os três a caberem em 0,136”.

Na categoria rainha, MotoGP, o melhor arranque coube ao italiano Valentino Rossi (Yamaha), o primeiro comandante, enquanto o futuro vencedor começava a corrida em quarto, para ir progressivamente subindo, até chegar ao comando a meio da corrida para acabar por vencer, pela primeira vez este ano, à frente do espanhol Maverick Viñales (Yamaha), que cimentou o comando do campeonato, naquela que foi a maior diferença (1,281”) entre os dois primeiros no traçado italiano.

Outro italiano, Danilo Petrucci (Ducati) completou o pódio, com Valentino Rossi, ainda a recuperar das lesões sofridas numa queda quando praticava motocross, a terminar em quarto e a minorar as percas pontuais em termos de “Mundial”.

Uma vez mais, a corrida de Moto3 levou as emoções ao rubro, como o demonstra o facto dos nove primeiros terem terminados separados por menos de um segundo.

Apesar de partir da 12.ª posição, o italiano Andrea Migno (KTM) soube aproveitar, primeiro, os cones de ar para ir subindo lugares, e depois, na última volta, soube como evitar que o seu compatriota Fabio Di Giannantonio (Honda) o surpreende-se, o que lhe permitiu dar à marca austríaca a primeira vitória do ano, com o espanhol Juanfran Guevara (KTM) a completar o pódio.

Classificações

Corridas

MOTO2 – 1.º, Mattia Pasini (Kalex), 21 voltas (110,145 km), em 39’30,974” (167,2 km/h); 2.º, Thomas Luthi (Kalex), a 0,052”; 3.º, Alex Marquez (Kalex), a 0,136”; 4.º, Franco Morbidelli (Kalex), a 3,643”; 5.º, Miguel Oliveira (KTM), a 5,124”; 6.º, Luca Marini (Kalex), a 13,266”; 7.º, Dominique Aegerter (Suter), a 13,299”; 8.º, Simone Corsi (Speed Up), a 13,703”; 9.º, Jorge Navarro (Kalex), a 15,485”; 10.º, Brad Binder (KTM), a 16,036”. Classificaram-se mais 18 pilotos

MOTOGP – 1.º, Andrea Dovizioso (Ducati), 23 voltas (120,635 km), em 41’32,126” (174,2 km/h); 2.º, Maverick Viñales (Yamaha), a 1,281”; 3.º, Danilo Petrucci (Ducati), a 2,334”; 4.º, Valentino Rossi (Yamaha), a 3,685”; 5.º, Alvaro Bautista (Ducati), a 5,802”; 6.º, Marc Marquez (Honda), a 5,885”; 7.º, Johann Zarco (Yamaha), a 13,205”; 8.º, Jorge Lorenzo (Ducati), a 14,393”; 9.º, Michele Pirro (Ducati), a 14,880”; 10.º, Andrea Iannone (Suzuki),a 15,502”. Classificaram-se mais 10 pilotos

MOTO3 – 1.º, Andrea Migno (KTM), 20 voltas (104,90 km), em 39’43,963” (158,4 km/h); 2.º, Fabio Di Giannantonio (Honda), a 0,037”; 3.º, Juanfran Guevara (KTM), a 0,166”; 4.º, Darryn Binder (KTM), a 0,362”; 5.º, Aron Canet (Honda), a 0,364”; 6.º, John McPhee (Honda), a 0,419”; 7.º, Joan Mir (Honda), a 0,556”; 8.º, Ayumu Sasaki (Honda), a 0,710; 9.º, Marcos Ramirez (KTM), a 0,772”; 10.º, Nicolo Bulega (KTM), a 1,125”. Classificaram-se mais 17 pilotos.

Classificação dos Mundiais, depois da prova italiana:

PILOTOS

MOTO2 – 1.º, Franco Morbidelli, 113 pontos; 2.º, Thomas Luthi, 100; 3.º, Alex Marquez, 78; 4.º, Miguel Oliveira, 70; 5.º, Francesco Bagnaia, 53; 6.º, Mattia Pasini, 49; 7.º, Dominique Aegerter, 46; 8.º, Takaaki Nakagami, 41; 9.º, Luca Martini, 41; 10.º, Simone Corsi, 35. Estão classificados mais 17 pilotos

MOTOGP – 1.º, Maverick Viñales, 105 pontos; 2.º, Andrea Dovizioso, 79; 3.º, Valentino Rossi, 75; 4.º, Marc Marquez, 68; 5.º, Dani Pedrosa, 68; 6.º, Johann Zarco, 64; 7.º, Jorge Lorenzo, 46; 8.º, Danilo Petrucci, 42; 9.º, Jonas Folger, 41; 10.º, Cal Crutchlow, 40. Estão classificados mais 15 pilotos

MOTO3 – 1.º, Joan Mir, 108 pontos; 2.º, Aron Canet, 74; 3.º, Fabio Di Giannantonio, 71; 4.º, Romano Fenati, 68; 5.º, Andrea Migno, 68; 6.º, John McPhee, 63; 7.º, Jorge Martin, 60; 8.º, Juanfran Guevara, 50; 9.º, Marcos Ramirez, 43; 10.º, Enea Bastianini, 36. Estão classificados mais 20 pilotos.

MARCAS

MOTO2 – 1.º, Kalex, 150 pontos; 2.º, KTM, 73; 3.º, Suter, 53; 4.º, Speed Up, 35; 5.º, Tech 3, 34

MOTOGP – 1.º, Yamaha, 128 pontos; 2.º, Honda, 105; 3.º, Ducati, 97; 4.º, Suzuki, 28; 5.º, Aprilia, 19; 6.º, KTM, 8

MOTO3 – 1.º, Honda, 145 pontos; 2.º, KTM, 85; 3.º, Peugeot, 5; 4.º, Mahindra, 4

EQUIPAS

MOTOGP – 1.º, Movistar Yamaha MotoGP, 180 pontos; 2.º, Repsol Honda Team, 136; 3.º, Ducati Team, 125; 4.º, Monster Yamaha Tech 3, 105; 5.º, Octo Pramac Racing, 72; 6.º, EG 0,0 Marc VDS, 48; 7.º, LCR Honda, 40; 8.º, Pull&Bear Aspar Team, 34; 9.º, Reale Avintia Racing, 33; 10.º, Team Suzuki Ecstar, 29; 10.º, Aprilia Racing Team Gresini, 19; 12.º, Red Bull KTM Factory Racing, 12

Próxima prova – Grande Prémio da Catalunha, dia 11 de junho, no Circuito de Montmello