Tribuna Expresso

Perfil

motos

Miguel Oliveira perde terceiro lugar no Mundial

Como consequência do sétimo lugar alcançado e da vitória do espanhol Alex Marquez (Kalex), o português Miguel Oliveira (KTM) caiu para quarto no Mundial de Moto2

Pedro Roriz

KIMIMASA MAYAMA / EPA

Partilhar

Contudo, quando faltam três corridas – Austrália, Malásia e Valência – e há 75 pontos em jogo, Miguel Oliveira continua na luta por um lugar no pódio final da categoria.

Ao contrário do que tem sucedido, desta vez, Miguel Oliveira não se sentiu tão à-vontade no alagado traçado de Motegi e não conseguiu ir além do sétimo lugar, depois de ter começado a rodar na quinta posição, que ocupava no momento da largada.

A correr em casa, o japonês Takaaki Nakagami (Kalex), que arrancou da “pole”, foi o primeiro comandante, mas não resistiu aos ataques de Alex Márquez que garantiu a vitória à frente do também espanhol Xavier Vierge (Tech 3) e do malaio Hafizh Syahrin (Kalex).

A corrida de MotoGP ficou marcada pelo fantástico duelo travado pelo italiano Andrea Dovizioso (Ducati) e o espanhol Marc Marquez (Honda) que, depois de terem visto o italiano Danilo Petrucci (Ducati) comandar na fase inicial da corrida, aproveitaram o excessivo desgaste do pneu traseiro da moto de Petrucci para o deixaram para trás.

A partir daí foi um “guerra” tremenda, com constantes alternância no comando, com o italiano a garantir a vitória na derradeira curva, onde o espanhol, que o tinha ultrapassado na curva anterior, a ter de abrir a trajectória o que permitiu a Andrea Dovizioso ganhar pela quinta vez e igualar o número de vitória do piloto da Honda.

Como consequência deste resultado, o italiano ficou a 11 pontos do espanhol, pelo que a questão do título está em aberto.

Apesar de ter ganho a corrida de Moto3, o italiano Romano Fenati (Honda) não deve poder impedir o espanhol Joan Mir (Honda), que pela primeira vez ficou fora dos pontos, ao ser 17.º, de festejar a conquista do título, para a semana, na Austrália, uma vez que tem 55 pontos de atraso, o que significa que basta ao espanhol ser 10.º para assegurar o ceptro.

De assinalar que o asfalto molhado contribuiu para que surgissem nas primeiras posições pilotos que não costumam aparecer nos lugares da frente, mas que se adaptaram melhor às difíceis condições de aderência do traçado nipónico.

Classificações nas corridas

MOTO2 – 1.º, Alex Marquez (Kalex), 15 voltas (72,015 km), em 32’08,901” (134,4 km/h); 2.º, Xavi Vierge (Tech 3), a 1,465”; 3.º, Hafizh Syahrin (Kalex), a 3,134”; 4.º, Francesco Bagnaia (Kalex), a 5,415”; 5.º, Mattia Pasini (Kalex), a 5,618”; 6.º, Takaaki Nakagami (Kalex), a 6,163”; 7.º, Miguel Oliveira (KTM), a 7,597”; 8.º, Franco Morbidelli (Kalex), a 11,400”; Dominique Aegerter (Suter), a 11,572”; 10.º, Lorenzo Baldassarri (Kalex), a 14,310”. Classificaram-se mais 18 pilotos

MOTOGP – 1.º, Andrea Dovizioso (Ducati), 24 voltas (115,224 km), em 47’14,236” (146,3 km/h); 2.º, Marc Marquez (Honda), a 0,249”; 3.º, Danilo Petrucci (Ducati), a 10,557”; 4.º, Andrea Iannone (Ducati), a 18,845”; 5.º, Alex Rins (Ducati), a 22,982”; 6.º, Jorge Lorenzo (Ducati), a 24,464”; 7.º, Aleix Espargaro, (Aprilia), a 28,010”; 8.º, Johann Zarco (Yamaha), a 29,475”; 9.º, Maverick Viñales (Yamaha), a 36,575”; 10.º, Loris Baz (Ducati), a 48,506”. Classificaram-se mais oito pilotos

MOTO3 – 1.º, Romano Fenati (Honda), 13 voltas (62,413 km), em 29’22,278” (127,4 km/h); Nicccolo Antonelli (KTM), a 4,146”; 3.º, Marco Bezzecchi (Mahindra), a 5,013”; 4.º, Tatsuki Suzuki (Honda), a 8,767”; 5.º, Aron Canet (Honda), a 12,827”; 6.º, Philipp Oetil (KTM), a 14,865”; 7.º, Fabio Di Giannantonio (Honda), a 15,482”; 8.º, Jakub Kornfeil (Peugeot), a 15,625”; 9.º, Bo Bendsneyder (KTM), a 15,947”; 10.º, John McPhee (Honda), a 16,216”. Classificaram-se mais 14 pilotos.

Classificação dos “Mundiais”, depois da prova japonesa

PILOTOS
MOTO2 – 1.º, Franco Morbidelli, 256 pontos; 2.º, Thomas Luthi, 232; 3.º, Alex Marquez, 180; 4.º, Miguel Oliveira, 166; 5.º, Francesco Bagnaia, 143; 6.º, Mattia Pasini, 135; 7.º, Takaaki Nakagami, 127; 8.º, Dominique Aegerter, 99; 9.º, Simone Corsi, 95; 10.º, Hafizh Syahrin, 82. Estão classificados mais 25 pilotos

MOTOGP – 1.º, Marc Marquez, 244 pontos; 2.º, Andrea Dovizioso, 233; 3.º, Maverick Viñales, 203; 4.º, Dani Pedrosa, 170; 5.º, Valentino Rossi, 168; 6.º, Johann Zarco, 125; 7.º, Jorge Lorenzo, 116; 8.º, Danilo Petrucci, 111; 9.º, Cal Crutchlow, 92; 10.º, Jonas Folger, 84. Estão classificados mais 17 pilotos

MOTO3 – 1.º, Joan Mir, 271 pontos; 2.º, Romano Fenati, 216; 3.º, Aron Canet, 184; 4.º, Fabio Di Giannantonio, 146; 5.º, Jorge Martin, 135; 6.º, John McPhee, 112; 7.º, Marcos Ramirez, 107; 8.º, Andrea Migno, 106; 9.º, Enea Bastianini, 103; 10.º, Philipp Oettl, 101. Estão classificados mais 24 pilotos.

MARCAS
MOTO2 – 1.º, Kalex, 370 pontos; 2.º, KTM, 189; 3.º, Suter, 118; 4.º, Speed Up, 95; 5.º, Tech 3, 87

MOTOGP – 1.º, Honda, 294 pontos; 2.º, Ducati, 273; 3.º, Yamaha, 265; 4.º, Suzuki, 77; 5.º, Aprilia, 64; 6.º, KTM, 51

MOTO3 – 1.º, Honda, 370 pontos; 2.º, KTM, 209; 3.º, Mahindra, 36; 4.º, Peugeot, 22.

EQUIPAS
MOTOGP – 1.º, Repsol Honda Team, 414 pontos; 2.º, Movistar Yamaha MotoGP, 371; 3.º, Ducati Team, 349; 4.º, Monster Yamaha Tech 3, 209; 5.º, Octo Pramac Racing, 167; 6.º, Pull&Bear Aspar Team, 98; 7.º, LCR Honda, 92; 8.º, Team Suzuki Ecstar, 89; 9º, EG 0,0 Marc VDS, 85; 10.º, Reale Avintia Racing, 70; 11.º, Aprilia Racing Team Gresini, 67; 12.º, Red Bull KTM Factory Racing, 56

Próxima prova – Grande Prémio da Austrália, dia 22 de Outubro, no Circuito de Philipp Island