Tribuna Expresso

Perfil

Mourinho

Garrafas a voar, insultos e sangue. O dérbi de Manchester terminou com confrontos no túnel

Tudo começou quando os jogadores do Manchester City estavam a festejar a vitória no balneário, com música, e Mourinho pediu “mais respeito”

Expresso

OLI SCARFF/Getty

Partilhar

Após a derrota do Manchester United com o City por 2-1 no domingo, foi necessária a intervenção da polícia no túnel do estádio. Mourinho e Ederson protagonizaram uma dura troca de palavras e os confrontos entre as duas equipas quase chegaram a vias de facto.

Os jogadores e staff das duas equipas desentenderam-se, chegando a atirar garrafas de água pelo ar.

De acordo com o “Guardian”, Mikel Arteta, um dos assistentes de Pep Guardiola, saiu do túnel com sangue a escorrer-lhe pela cara.

A associação britânica de futebol já abriu um inquérito aos incidentes do encontro, dado que o árbitro do jogo não presenciou este momento.

Segundo o “Daily Mail”, tudo começou quando os jogadores do Manchester City estavam a festejar efusivamente a vitória no balneário, com música, e o técnico português do United pediu “mais respeito”.

Ederson não terá gostado do pedido de Mourinho e os dois tiveram uma troca dura de palavras.

Os jogadores do United terão ouvido risos vindos do corredor e acorreram a Mourinho. Aí, as coisas descambaram.

Os membros das duas equipas - jogadores e staff - começaram a discutir e aos insultos.

  • Cai neve em Manchester, faz sol para o City

    Futebol internacional

    Num intenso e emocionante dérbi de Manchester, foi o City de Guardiola a acabar a sorrir, ao vencer o United por 2-1 em pleno Old Trafford. A equipa de Mourinho fica assim já a longínquos 11 pontos dos vizinhos e rivais, cada vez mais primeiros, cada vez mais perto do título