Tribuna Expresso

Perfil

Mundial 2018

Os filhos do pai são os primeiros a anunciar os convocados para o Mundial

A Islândia foi a primeira seleção a divulgar os 23 jogadores que levará para o Campeonato do Mundo na Rússia, onde vão representar o país pela primeira vez na competição. Agora que já não há Eidur Gudjohnsen, o craque de uma equipa sem estrelas é Gylfi Sigurdsson

Diogo Pombo

Partilhar

Na Islândia, manda a cultura que cada filho que nasça adote, no apelido, o primeiro nome do pai, com o acrescento do sufixo "son", e daí vem a impressão nas gentes de países não nórdicos de que os islandeses têm nomes muito parecidos na sua sonoridade. Por causa disto e de estatísticas curiosas que foram ditas e reditas durante Europeu de há dois anos - onde andaram com cerca de 5% da sua população atrás, sendo um país com pouco mais de 300 mil habitantes - eles são um pouco diferentes.

E, dentro desta diferença, cabe também o facto de não quererem fazer as pessoas esperar muito tempo para saberem quem irá à Rússia jogar o Mundial.

A Islândia foi a primeira seleção a anunciar, esta sexta-feira, os convocados para o Mundial de 2018. Bateu a Rússia só por umas horas, mas, por exemplo, antecipou-se a Portugal (será na próxima quinta-feira, já agora, que Fernando Santos divulgará os convocados).

Tão diferentes foram, aliás, que se deram ao trabalho de fazer um vídeo com mais de seis minutos, ao som de música épica, para revelar os 23 futebolistas escolhidos. Entre os escolhidos, o jogador com mais nome e futebol nos pés é Gylfi Sigurdsson, médio do Everton, seguido de futebolistas como Birkir Bjarnason, do Aston Villa, que marcou a Portugal no Europeu, ou Alberto Guomundsson e Alfred Finnbogason, avançados do PSV e Augburg.

Convocatória da Islândia para o Mundial

Guarda-redes: Hannes Þór Halldórsson (Randers), Rúnar Alex Rúnarsson (Nordsjælland), Frederik Schram (Roskilde).

Defesas: Ari Freyr Skúlason (Lokeren), Hörður B. Magnússon (Bristol City), Ragnar Sigurðsson (Rostov), Kári Árnason (Aberdeen), Hólmar Örn Eyjólfsson (Levski Sofia), Sverrir Ingi Ingason (Rostov), Birkir Már Sævarsson (Valur), Samúel Kári Friðjónsson (Valerenga).

Médios: Gylfi Þór Sigurðsson (Everton), Aron Einar Gunnarsson (Cardiff City), Emil Hallfreðsson (Udinese), Birkir Bjarnason (Aston Villa), Jóhann Berg Guðmundsson (Burnley), Ólafur Ingi Skúlason (Karabukspor), Arnór Ingvi Traustason (Malmö), Rúrik Gíslason (Sandhausen).

Avançados: Alfreð Finnbogason (Augsburg), Björn Bergmann Sigurðarson (Rostov), Jón Daði Böðvarsson (Reading), Albert Guðmundsson (PSV).