Tribuna Expresso

Perfil

Mundial 2018

O discreto charme das cidades pequenas

Por Lídia Paralta Gomes, enviada ao Mundial da Rússia

Lídia Paralta Gomes

Partilhar

O avião aterra e a fico à espera de ver o terminal. Onde está? Ah, é aquele armazém minúsculo? Ok. O avião estaciona. O armazém minúsculo está a 100 metros mas mesmo assim chegam dois daqueles autocarros de aeroporto. Grandões. Desce do avião, entra no autocarro, espera pelos outros passageiros, enche o autocarro, vamos lá embora. A pé já lá estava.

Falta a mala. Não dá para falhar: só há uma cinta de recolha de bagagem. Uma. Porque a Saransk só chega um avião de cada vez e muito de cada vez. Bem-vindos à mais pequena das cidades que recebe este Mundial. São cerca de 300 mil habitantes, um deles honorário, o ator Gérard Depardieu, porque em Saransk os impostos são baixinhos, pelo menos mais baixinhos que no Quartier Latin.

Para continuar a ler o artigo, clique AQUI
(acesso gratuito para Assinantes ou basta usar o código que está na capa da revista E do Expresso, pode usar a app do Expresso - iOS e android - para fotografar o código e o acesso será logo concedido)