Tribuna Expresso

Perfil

Grupo B

"Deem-lhe outro aumento". "Messias". "Fenómeno". "Descomunal". Enfim, Ronaldo visto pelos outros

A imprensa estrangeira desfaz-se em elogios ao português no rescaldo do hat-trick marcado à Espanha

Tribuna Expresso e Lusa

Dean Mouhtaropoulos

Partilhar

Messias, marciano e fenómento são alguns dos adjetivos que a imprensa internacional utiliza para classificar a exibição do português Cristiano Ronaldo frente à Espanha, na estreia no Mundial2018 de futebol, havendo mesmo pedidos de aumento para o luso.

Na sexta-feira, Ronaldo marcou os três golos do empate de Portugal com a Espanha (3-3), na primeira jornada do Grupo B do Mundial2018, com o avançado português a aparecer nas capas de jornais desportivos de vários países.

O francês L'Equipe dá destaque óbvio à estreia francesa no Mundial, que acontece hoje, frente à Austrália, mas guarda uma parte da sua capa para o "messias" Ronaldo.

"Deem-lhe o aumento", escreve o Corriere dello Sport, que ocupa grande parte da sua primeira página ao capitão português, lembrando a possibilidade de Cristiano deixar o Real Madrid.

Também em Itália, a La Gazzetta dello Sport chama "marciano" a Ronaldo, enquanto o Tuttosport fala em "Ronaldíssimo".

"Cristiano amargou-nos a estreia", escreve o espanhol Marca, com uma foto do segundo golo do português, que considera ter feito uma "descomunal atuação".

Também de Madrid, o AS diz que faltou sorte à 'roja', mas que "sobrou Ronaldo", que "equilibrou um jogo em que Espanha foi melhor".

Nos jornais da Catalunha fala-se em jogo "vibrante" (Mundo Deportivo) e "espetacular" (Sport).

No Brasil, o Lance diz que Cristiano Ronaldo é "fenómeno por um dia", lembrando alcunha de outro Ronaldo, o brasileiro, campeão do mundo em 2002 - "Até parecia o nosso Ronaldo".

A Argentina também não ignora a exibição do português, com o Crónica a falar em "Ronaldo outro planeta".

O desportivo Olé Clarin lembra o grito de Ronaldo após os golos - "Calma, estou aqui" -, mas diz que "Moscovo verá hoje o melhor de todos", em referência à estreia de Lionel Messi e da Argentina, frente à Islândia.