Tribuna Expresso

Perfil

Sérvia

Vladimir Stojkovic: “O que me surpreende no Sporting é que nos últimos anos estão sempre próximos de fazer qualquer coisa e depois… nada!”

O guardião sérvio era uma das grandes esperanças do futebol europeu quando chegou ao Sporting, em 2007, mas em Alvalade nunca brilhou e saiu pela porta pequena. Ainda assim, Stojkovic continua a ter uma ligação forte ao nosso país, já que é no nosso país que vive seu irmão Vladan e o sobrinho Vladimir, também ele guarda-redes do Sporting. Sobre o clube, diz ser uma "equipa grande" e não entende como falha sempre na hora da verdade. Lídia Paralta Gomes é a enviada especial da Tribuna Expresso ao Mundial 2018, na Rússia

Lídia Paralta Gomes

Jean Catuffe

Partilhar

“Ainda entende português?”
“Ah, um bocadinho, mas não falo há muito tempo”

Já lá vão mais de 10 anos desde que Vladimir Stojkovic chegou ao Sporting como um dos jovens guarda-redes da Europa com mais futuro pela frente. Mas as coisas não correram bem, nada bem. Alguns erros logo na fase inicial da época minaram a confiança dos adeptos na promessa sérvia e uma posterior lesão do irmão de Vladan, mítico guarda-redes do Leça nos anos 90, fizeram com que Paulo Bento apostasse definitivamente num miúdo, num tal de Rui Patrício.

E o resto é história.

Stojkovic no entanto, ainda cá anda, nomeadamente na baliza da seleção da Sérvia. Hoje um rapaz de 34 anos, foi titular durante o Mundial e no final do jogo com o Brasil, que ditou a eliminação da seleção europeia, prontificou-se a responder a algumas perguntas da imprensa portuguesa que esteve no jogo. Em inglês, às vezes em português, outras vezes tudo misturado. Mas nós cá estamos para entender.

E já que falámos de Rui Patrício, Stojkovic diz não estar bem a par do que se passou no Sporting, mas deseja-lhe sorte. “O Rui é um bom tipo, um bom guarda-redes, mas sobre aquilo que ele está a passar não posso dizer muito porque não estou lá. Mas ele foi titular nos últimos 10 anos no Sporting e espero que lhe corra tudo bem agora na Premier League”, sublinha.

Os problemas do Sporting já chegaram à Sérvia e surpreendem o guarda-redes q.b. Na verdade, o que deixa Stojkovic verdadeiramente surpreendido é outra coisa: “Nos últimos anos estão sempre próximos de fazer qualquer coisa e depois… nada!”. O guardião vai acompanhando o que se passa no clube, até porque tem um sobrinho nas fileiras do Sporting. Também ele guarda-redes, também ele chamado Vladimir Stojkovic.

“Nem sei bem como será o futuro dele, até por causa de toda esta situação do Sporting, que não está boa. É uma boa equipa, uma equipa grande. Só desejo o melhor”, frisou o sérvio, que está a pensar fazer umas férias em Portugal, até porque tem família no nosso país.

I have sobrinho in Sporting, tenho irmão, mulher do meu irmão”, lembra, misturando todas as línguas. Na última vez que esteve em Portugal assistiu ao dérbi Sporting-Benfica de 2016/17, que terminou com um empate 1-1, essencial para as águias vencerem o campeonato.

“Dessa vez estava no centro da cidade e havia muitos adeptos do Sporting. Eles olhavam para mim, mas não me reconheciam”, revela.

É que já lá vai uma década.