Tribuna Expresso

Perfil

NBA

Kobe Bryant terá não um, mas dois números retirados pelos Lakers. É esta noite, frente aos campeões Warriors

As camisolas 8 e 24 que Bryant usou ao longo das 20 temporadas na NBA, todas na equipa de Los Angeles, serão colocadas esta noite no topo do Staples Center: a homenagem ao 5 vezes campeão da NBA, que deixou a competição em abril de 2016

Lídia Paralta Gomes

Harry How/Getty

Partilhar

Desde abril de 2016 que Kobe Bryant deixou de espalhar a sua magia no Staples Center de Los Angeles - e fê-lo marcando 60 pontos no seu último jogo porque assim são os predestinados. Mas esta noite estará de volta e por razões muito especiais: a cerimónia de retirada dos dois números que Kobe usou ao longo dos 20 anos de carreira, todos eles de púrpura e ouro.

Quando chegou à NBA, em 1996, Bryant optou por usar o 8, já que o 24 que começou por usar na escola secundária já tinha dono e o 33, número que também tinha envergado na Lower Merion High School, nos arredores de Filadélfia, era o número de Kareem Abdul-Jabbar e estava, naturalmente, retirado.

Kobe escolheu assim o 8 porque era o número que usava em criança, durante os anos em que viveu em Itália, onde o seu pai era jogador profissional. E foi com o número 8 que Kobe venceu os três primeiros títulos da NBA pelos Lakers, em 1999/00, 2000/01 e 2001/02, marcando um total de 16.777 pontos.

Em 2006/07 resolveu então mudar para o 24, com o qual não brilhou menos: ganhou os títulos de 2008/09 e 2009/10, o único MVP da temporada regular que tem no currículo, em 2007/08 e marcou 16.866 pontos.

Não há assim uma camisola mais importante que outra e por isso os Lakers optaram mesmo por colocar as duas no tecto do seu pavilhão, o que vai acontecer pela primeira vez na história da NBA.

A homenagem desta noite vai acontecer durante o intervalo do jogo dos Lakers com os campeões em título, os Golden State Warriors. Steve Kerr, técnico dos Warriors, já avisou que, ao contrário do que normalmente acontece, os jogadores da equipa adversária não ficarão no balneário enquanto acontece a cerimónia de retirada das camisolas.

“Só pela experiência de ver a retirada da camisola de um dos maiores jogadores da história do basquetebol… não vou manter os meus jogadores presos no balneário para assistir ao filme da 1.ª parte. Os jogadores iam pensar que eu estava louco”, sublinhou o técnico. “Há algo muito mais interessante a acontecer no campo e por isso estaremos lá”, confirmou ainda Kerr.

Kobe Bryant vai assim entrar num restrito e glorioso grupo de jogadores que viram as suas camisolas retiradas pelos Lakers, onde estão Wilt Chamberlain (13), Elgin Baylor (22), Gail Goodrich (25), Magic Johnson (32), Kareem Abdul-Jabbar (33), Shaquille O'Neal (34), James Worthy (42), Jerry West (44) e Jamaal Wilkes (52).

A cerimónia poderá ser vista na próxima madrugada, na Sport TV1, que transmitirá o encontro entre Lakers e Warriors a partir das 3h30. E até lá, para o ajudar a ficar acordado, os melhores momentos do Black Mamba com as duas camisolas.

  • Despedir-se com 60 pontos, ou como ser Kobe Bryant até ao fim

    NBA

    Chamem-lhe diva, egoísta, mas não se esqueçam dos cinco títulos, da tenacidade de chumbo, da frieza na hora de decidir, da ética de trabalho, do talento, da magia. Kobe Bryant despediu-se do basquetebol em abril com uma exibição arrasadora e ainda estamos de luto. A Tribuna Expresso apresenta-lhe o oitavo dos 10 acontecimentos desportivos de 2016 que mais vale esquecer em 2017