Tribuna Expresso

Perfil

Opinião

Duarte Gomes

Duarte Gomes

ex-árbitro de futebol

A verdade desportiva que hoje se apregoa é de uma maldade estratégica que reflete o pior que há na mente humana

Duarte Gomes alerta os adeptos para o que diz ser “a era do vale tudo para branquear erros próprios” e ressalva que, no final, com mais ou menos erros, “o melhor é sempre, sempre o campeão”

Duarte Gomes

getty

Partilhar

Não é de hoje nem de ontem. A questão da verdade desportiva, algo que qualquer pessoa justa, sensata e de bem sempre defendeu e defenderá, é um tema estruturante no desporto em geral e no futebol em particular. É o seu elemento base, o fator crucial, o garante de que, no final, deve apenas e só vencer o melhor. Aquele que mereceu e que melhor se adaptou às vicissitudes de uma competição.

No entanto, há uns anos a esta parte, essa discussão - repito, muito nobre e premente - passou a centrar-se apenas na questão da arbitragem. Ou seja, o discurso vigente é de que os erros dos árbitros determinam em exclusivo a verdade de uma partida, de uma prova, de todo um campeonato.

Para continuar a ler o artigo, clique AQUI
(acesso gratuito: basta usar o código que está na capa da revista E do Expresso. pode usar a app do Expresso - iOS e android - para fotografar o código e o acesso será logo concedido)