Tribuna Expresso

Perfil

  • Manuel Machado: “Os dirigentes fazem-me recordar os vendedores de banha da cobra. O despedimento é o remédio para tudo mesmo que nada sare”

    Entrevistas Tribuna

    Aos 61 anos, o treinador-herói que levou o Moreirense à I Liga na dobragem do século foi despedido sem glória no final de outubro. Pretexto para uma conversa sobre o que pode fazer a equipa que veste aos quadradinhos verdes frente ao FC Porto, esta quinta-feira (20h30, SportTV1), no jogo dos quartos-de-final da Taça de Portugal. Apesar de um campo de futebol não ser um tabuleiro de xadrez, em que as pedras brancas e pretas valem o mesmo, Manuel Machado diz que, em casa, num só jogo e num momento bom, tudo pode acontecer, numa prova famosa por tombar gigantes

  • Os lesados do NES

    FC Porto

    Nuno Espírito Santo vai sentar-se hoje (20h30, Sport TV1) no pior banco da era Pinto da Costa para receber o Sp. Braga do antecessor José Peseiro. Escolhido pelo cada vez menos soberano líder do FC Porto para redimir um clube em agonia, NES arrisca o lugar caso não recupere o 3º lugar na Liga e não vença o Leicester quarta-feira. A lista de lesados do contestado treinador já dá para formar uma equipa (e pode sempre piorar)

  • Tudo o que precisa de saber sobre a melhor competição do mundo

    Liga dos Campeões

    A Liga dos Campeões versão 2016/17 começa esta terça-feira (já com um Benfica-Besiktas) e o estatuto de favorito tem de ser do clube mais rico do clube dos ricos, que conquistou a prova na época passada, tem mais troféus na principal liga europeia (onze) e tem o melhor marcador da história da prova, Cristiano Ronaldo (94 golos). Bem-vindos à Liga do Real Madrid - e dos ricos -, que apresentamos grupo a grupo

  • E à terceira jornada já se bate nos árbitros

    Futebol nacional

    Ainda a Liga vai no adro e coro de críticas aos árbitros já começou a subir. Depois do Benfica vetar o árbitro Manuel Oliveira para os jogos da Luz, este domingo, no rescaldo da derrota (2-1) fo Futebol Clube do Porto em Alvalade foi a vez de Nuno Espírito Santo se atirar ao árbitro Tiago Martins. É o prenúncio de uma época quente