Tribuna Expresso

Perfil

  • Miguel Maia: “Sempre fui tranquilo, muito na minha, muito na paz”

    Entrevistas Tribuna

    Aos 45 anos Miguel Maia não só continua a jogar voleibol como ganha títulos e ainda tem tempo para levar os filhos à escola e estudar. No 2º ano do curso superior de Gestão Desportiva, diz-se com capacidades tanto para ser treinador como dirigente. Já foi sondado para ser candidato à liderança da federação e já falou com a direção do Sporting sobre o futuro do voleibol em Alvalade, mas não desvenda mais nada. Confirma que João Brenha é o seu maior amigo e que chorou na segunda vez em que ficou em 4º lugar nos Jogos Olímpicos