Tribuna Expresso

Perfil

  • Cajuda: “Faço tudo para que gostem de mim. Mas não gosto que façam chichi no meu quintal”

    Entrevistas Tribuna

    Há oito anos decidiu não treinar mais em Portugal, não por ingratidão ao futebol que lhe deu de comer durante quase três décadas 30 anos. Aos 65 anos de idade, 35 de carreira, está de regresso à China, ao serviço Sichuan da II Divisão. De férias de Natal em Braga, onde levou o então Braguinha à Europa e fixou residência, Manuel Cajuda continua sem papas na língua. Diz que só por ignorância ou brincadeira se despede um treinador após dois meses de serviço, ou que o critério 'jovem ambicioso' prevaleça sobre a competência