Tribuna Expresso

Perfil

FC Porto

Antes do conto de fadas, ele esteve lá: “Festejam cantos como se fossem golos”

Já lá vão os anos em que passou uma época na cidade que, esta terça-feira, se estreia a receber a Liga dos Campeões. O FC Porto joga contra o Leicester (19h45, RTP1) e Miguel Vítor acha que ainda haverá “uma certa euforia” à volta da equipa

Diogo Pombo

Comentários

Michael Regan

Partilhar

Ainda falas com alguém do Leicester? Não, do tempo em que joguei lá, talvez apenas um ou dois jogadores se mantêm. Na altura também só estive lá um ano, não deu para criar grandes laços de amizade. Mudaram quase todos os jogadores, já não falo com ninguém tirando, claro, os portugueses que também lá jogaram na altura [eram Ricardo, o guarda-redes, e Moreno, o central que hoje está no Vitória de Guimarães]. De resto, nada.

Nem com alguém do próprio clube? Não, nunca mais.

Há meses disseste-me que ias tentar voltar lá com a tua namorada, quando eles fossem campeões. Conseguiste? [risos] Pois, ainda não houve tempo para isso. No verão também nos mudámos aqui para Israel e ainda estamos em fase de adaptação. Pronto, temos casa há pouco tempo e andamos a tratar de muitas coisas. Enquanto estivermos a tratar disto tudo vai ser complicado arranjar tempo para viajar. Mas, como disse, ainda quero arranjar tempo para lá voltar. Foi a minha primeira experiência no estrangeiros, um sítio que me deixou marcas, sempre fui bem tratado lá. Gostava de um dia voltar.

E jogar naquele estádio, como é? O ambiente é espetacular. Na altura fomos passando por algumas fases menos boas, uma delas até coincidiu com a altura em que lá estava o Paulo Sousa. Mesmo aí, o estádio nunca tinha menos de 20 mil pessoas, era sempre à volta disso. Mesmo se a equipa perdesse, havia adeptos que esperavam por nós, no final do jogo, para pedirem autógrafos, ou tirarem uma fotografia. A relação não era baseada nos resultados. Depois, no final, quando melhorámos um bocado e até lutámos pelo play-off de subida, o estádio estava cheio. Agora, portanto, depois de serem campeões e jogando a Liga dos Campeões pela primeira vez, os bilhetes de época já deve ter esgotado. E não deve ser fácil arranjar bilhete para um jogo destes.

Agora é que os adeptos devem andar loucos, no bom sentido. Sim. Em Inglaterra os adeptos já vibram muito com o jogo. Às vezes, só por ganharmos um canto, festejam como se fosse um golo. Eles vibram muito e passam essa energia positiva à equipa. Imagino agora, numa fase em que o clube está bem. Deve ser um grande ambiente.

Um jogador que nunca tenho jogado em Inglaterra, ou ido jogar a Inglaterra, sente o facto de os adeptos estarem ali colados ao relvado? Pessoalmente, porque acho que a maioria dos jogadores deve ser assim, acho que isso dá maior motivação. Mesmo se jogarmos contra ou formos muito assobiados, é melhor do que jogar num estádio que esteja um bocado vazio ou onde as pessoas estejam longe. Assim dá outra adrenalina. Claro que, se as coisas começaram a correr mal e a equipa da casa estiver a ganhar, nota-se muito. Por isso é que as equipas inglesas, quando fazem um golo em casa, crescem muito no jogo. É benéfico para eles, mas o FC Porto tem jogadores experientes que estão habituados a esse tipo de ambiente. Não vai ser por aí.

Miguel Vítor chegou no verão ao Hapoel Be’er Sheva, de Israel, e há duas semanas até marcou na vitória (2-0) contra o Inter de Milão, para a Liga Europa.

Miguel Vítor chegou no verão ao Hapoel Be’er Sheva, de Israel, e há duas semanas até marcou na vitória (2-0) contra o Inter de Milão, para a Liga Europa.

GIUSEPPE CACACE

É a primeira vez que o Leicester está na Champions, mas não deixa de ser um clube com pouca história. Achas que o FC Porto vai lá a pensar que está a jogar contra o campeão inglês? Claro, continua a ser um outsider, é completamente diferente do que defrontar um Manchester City, por exemplo. Neste caso, mesmo sendo o jogo em Leicester, o favoritismo é repartido. Se fosse contra uma das equipas de Manchester, essa equipa seria sempre favorita. O Leicester não começou muito bem a época e isso pode ser um ponto a favor do FC Porto.

O Leicester está a pagar a fava por ter sido campeão na época passada? Já toda a gente sabe o que esperar. Sim, era muito difícil manter as coisas como estavam. Conjugaram-se vários fatores para aquilo ter acontecido. Não sei se há algum deslumbramento, não sei se é por aí, ou por as coisas estarem a correr menos bem. Mas, perdendo um ou dois jogos, a equipa pode ter entrado numa fase menos confiante. Na Liga dos Campeões eles ganharam o primeiro jogo, para muitos é a primeira vez que estão ali, o que é uma motivação extra. Vai ser completamente diferente do campeonato. Não dá para tirar conclusões apenas por causa de um mau início de campeonato.

Depois de serem campeãs ou de se estrearem na Liga dos Campeões, há muitas equipas que baixam de rendimento na época seguinte e lutam para não descer. Será que é isso? Hum, na parte de baixo da tabela acho que não vão ficar, pela qualidade da equipa. Acho que não vão chegar às competições europeias este ano. As outras equipas reforçaram-se muito, entraram o Mourinho e o Guardiola, mesmo o Liverpool, que está num nível acima do que estava há uns anos. Será complicado. Penso que vão andar ali pelo meio da tabela, a fazerem um campeonato tranquilo, a apostarem tudo nas competições europeias. É aí que podem causar mais uma surpresa.

Mas aquela cidade vai continuar feliz da vida, não? Sem dúvida! Não podem exigir mais à equipa, depois do que fizeram o ano passado. As pessoas têm noção que seria uma coisa muito difícil de repetir. Só podem estar contentes com o título do ano passado. Basta a equipa fazer um campeonato tranquilo, deixar boa figura nas competições europeias e fazer boa campanha numa das taças em Inglaterra. Acho que as pessoas ainda nem devem estar habituadas a ter a equipa na Premier League.

Lembro-me de dizeres que, no teu tempo, conseguias andar tranquilo por Leicester, sem que te chateassem. Será que ainda é assim? Ah, pois, agora deve ser difícil. Mas em Inglaterra as pessoas têm um bocado mais de respeito. Quando estás a passear com a tua família, vê-se que as pessoas respeitam a tua privacidade e o teu espaço. Tentam não interferir muito. Mas vi alguns vídeos de como estava a cidade, após a conquista do campeonato, e parecia impossível os jogadores andarem lá. Imagino que ainda haja uma euforia à volta da equipa.

Se o Leicester fizer uma bom resultrado contra o FC Porto, isso ainda será uma surpresa? Hum, seria talvez só meia-surpresa [ri-se]. Lá está, pela falta de experiência nas competições europeias, até poderia ser. Mas acho que já não surpreende ninguém se o Leicester conseguir fazer algo de bom, face ao que aconteceu o ano passado. Claro que toda a gente já está mais precavida e encara os jogos contra o Leicester de outra forma.