Tribuna Expresso

Perfil

FC Porto

Museu FC Porto inaugura exposição dedicada às conquistas de 86 anos no andebol

Até 4 de dezembro uma exposição com entrada livre mostra ao público a história e a tradição do andebol no clube, numa viagem desde os anos 30 até à atualidade, com muitas conquistas pelo meio

André Manuel Correia

Pinto da Costa e a equipa de andebol na inauguração da exposição

Afonso Nunes/Museu F.C. do Porto

Partilhar

O Museu FC Porto inaugurou esta quarta-feira uma exposição dedicada ao andebol, uma modalidade com 86 anos de história no clube. Desde 1930 até à atualidade, são 49 títulos conquistados e muitas memórias para recordar. Até 4 de dezembro, o púbico poderá ver de perto os troféus, ficar a conhecer um pouco mais sobre as grandes figuras, ver imagens marcantes e consultar documentos originais. O presidente dos azuis e brancos, Jorge Nuno Pinto da Costa, esteve presente na inauguração da mostra e frisou a relevância deste desporto para o clube.

Pinto da Costa relembrou os tempos de criança, quando vivia em Cedofeita, e com 8 anos ia todos aos domingos assistir aos jogos. “Era obrigatório ir à Constituição, às 11h, ver o andebol de 11. Ainda não existia andebol de 7. Como o Porto ganhava sucessivamente, os seus atletas ficaram conhecidos como os ‘campeoníssimos’”, começou por dizer o presidente do clube portista durante a apresentação.

Os primórdios da modalidade remontam a 1926, época em que se praticava um jogo que viria a dar origem ao andebol moderno. Era o “malheiral” e começou a integrar a prática desportiva do clube por iniciativa do professor de educação física Porfírio Malheiro. Em 1931, o FC Porto realizou o seu primeiro jogo de andebol frente ao Sport Clube [Porto]. O resultado terminou com um nulo para as duas equipas, mas o sucesso não tardou.

O primeiro troféu surgiu na época seguinte, em 1932/33, quando os azuis e brancos conquistaram o Campeonato Regional de andebol de 11. “Eram títulos atrás de títulos e ainda hoje me recordo do ataque, considerado fantástico, constituído pelo Armando Campos, o Teixeira, o Paulo, o Augusto Costa e o Fabião. Era uma máquina trituradora de fazer golos”, relembra o histórico presidente do clube.

Em 1953, é criado o primeiro plantel de andebol de 7, vertente olhada de forma um pouco cética no início. “Apareceu o andebol de sete, a princípio as pessoas duvidavam do seu êxito, mas depois o FC Porto conseguiu também impor-se, vencer títulos e ter uma equipa fantástica”, frisa Pinto da Costa. Na época de 1954/55, o clube vence, em simultâneo os campeonatos nacionais de andebol de 11 e de sete.

Desde então várias foram as conquistas. 20 campeonatos nacionais, 7 taças de Portugal, 6 supertaças, 3 taças de liga, entre outros. Atualmente, o FC Porto é o heptacampeão nacional, com uma soma de conquistas que teve início na época de 2008/09. A exposição tem uma ala exclusivamente dedicada aos sete títulos nacionais vencidos ininterruptamente pelo clube.

O atual plantel da equipa de andebol também esteve presente na inauguração da exposição temporária e o capitão, Ricardo Moreira, entregou a Pinto da Costa uma camisola assinada por todos os jogadores.

O presidente dos dragões elogiou a entrega e entreajuda do atual plantel e, apesar de muito destacar a história do clube na modalidade, prefere manter o foco nos dias correntes. “Não estamos aqui para escrever história, para isso estão os historiadores. Estamos aqui para lidar com o presente e construir o futuro. Sobre o presente quero dizer que me enche de orgulho”, afirmou Pinto da Costa, que acredita que este “vai ser um ano de sucesso” em todas as modalidades.

A par da exposição, foi igualmente inaugurada a Área 28, um novo espaço de partilha da história do FC Porto e que tem como missão aproximar o público do património portista.