Tribuna Expresso

Perfil

FC Porto

Pinto da Costa: “Carlos Alberto Silva tinha aquele jeito introvertido, mas era um excelente conversador”

Presidente do FC Porto lamenta desaparecimento do treinador bicampeão nacional, que recorda como um trabalhador incansável e um excelente conversador, apesar do jeito introvertido

Isabel Paulo

Partilhar

Jorge Nuno Pinto da Costa lamentou a morte do ex-treinador portista, falecido esta sexta-feira, galardoado com o Dragão de Ouro, a mais elevada distinção do clube, em abril de 1993.

Ao site do FC Porto, o líder do PC Porto afirma que Carlos Alberto Silva “ganhou por mérito próprio um lugar na história do FC Porto”, ao vencer o bicampeonato em 1991/92 e 1992/93 e ainda uma Supertaça. “Nesta altura o que mais recordo é a relação de amizade que mantibemos todos estes anos. Tinha aquele jeito introvertido, mas era um excelente conversador e enquanto nosso treinador mostrou ser sempre um trabalhador incansável, com os bons resultados que conhecemos”, sublinhou Pinto da Costa.

O clube e o presidente portista lamentam profundamento o seu desaparecimento. O site dos dragões refere ainda que em entrevista ao Porto Canal, a exibir em breve, Aloísio, antigo central do clube, recordou Carlos Alberto Silva como um grande treinador e uma excelente pessoa, que lhe abriu as portas da seleção brasileiro.

Palavras-chave

Partilhar