Tribuna Expresso

Perfil

FC Porto

Luís Alberto afundou o FCP no ano passado e garante que este ano é mais fácil fazer igual. Porquê? Psicologia invertida, diz ele

Nos três confrontos entre FC Porto e Tondela há resultados para todos os gostos: uma vitória para os dragões, um empate e um triunfo para os beirões, logo no primeiro jogo da história do clube em casa dos azuis e brancos. Este brasileiro foi o homem do jogo em 2015/16. Esta sexta-feira, às 20h30, há mais

Lídia Paralta Gomes

NO CANTINHO Foi em abril do ano passado que Luís Alberto marcou o golo da vitória do Tondela no Estádio do Dragão. O brasileiro joga agora no Desportivo das Aves

MIGUEL RIOPA / GETTY

Partilhar

Pim, pam, pum. Três jogos entre FC Porto e Tondela e três resultados diferentes para os azuis e brancos: uma vitória à primeira, uma derrota à segunda, em pleno Dragão, e um empate à terceira, já esta época. Esta sexta-feira (20h30), os beirões regressam ao sítio onde há onze meses, mais coisa menos coisa, uma bola matou um, aquele FC Porto que agonizava a 9 pontos do líder Benfica, e deu vida a outro, àquele Tondela que vagueava pelas catacumbas da 1.ª Liga e que após a vitória no Dragão só perdeu mais um jogo e venceu quatro, garantindo uma milagrosa permanência na divisão principal.

“Foi um gás, um oxigénio para o resto da temporada”, diz-nos Luís Alberto, o homem que marcou o tal golo, um remate de fora da área, aos 59 minutos. Um tiro com força e colocado, que nem o voo de Casillas parou.

Para continuar a ler o artigo, clique AQUI
(acesso gratuito: basta usar o código que está na capa da revista E do Expresso. pode usar a app do Expresso - iOS e android - para fotografar o código e o acesso será logo concedido)