Tribuna Expresso

Perfil

FC Porto

Walter “Bigorna”: Gordo, agressivo, despedido

Comportamento do avançado brasileiro, que agrediu um companheiro durante um treino, precipitou o fim da ligação com a equipa. Futuro do jogador está nas mãos dos “dragões”, com quem tem contrato até ao final da temporada.

Francisco Perez

Weimer Carvalho

Partilhar

O Goiás anunciou a rescisão de contrato com o avançado Walter, cujo vínculo era válido até 31 de dezembro de 2017. Na base da decisão está a cotovelada que deu a um companheiro de equipa.

“O Goiás Esporte Clube e representantes do atleta Walter chegaram a um acordo para que o jogador deixe o clube. Contudo, o caminho final para a definição depende da anuência do FC Porto, clube que tem a maior percentagem dos direitos económicos, o que deve acontecer nesta terça”.

Walter agrediu o guarda-redes Matheus durante um treino da equipa brasileira a 24 de fevereiro. O impacto do golpe fez com que o guardião tivesse que ser transportado para o hospital.

A direção do clube reprovou a decisão do brasileiro, defendendo que o fez propositadamente.

“Ele disse que fez de propósito e que faria novamente, não se mostrou arrependido em momento algum”, declarou Harlei Meneses, diretor de futebol do Goiás.

Walter chegou ao FC Porto em 2010-11, mas nunca foi capaz de convencer os “azuis e brancos”, tendo sido sucessivamente emprestado a clubes brasileiros, como o Cruzeiro, o Fluminense, o Atlético Paranaense e o Góias.

Depois de uma primeira passagem entre 2012 e 2013, o jogador de 27 anos regressou a Goiânia, mas a experiência não estava a ser muito produtiva, visto que em 16 jogos, apenas marcou por três vezes.

O ato de indisciplina do avançado acabou por ditar o fim da ligação com o “esmeraldino”. A palavra está do lado do FC Porto, cuja decisão deverá ser conhecida em breve.