Tribuna Expresso

Perfil

FC Porto

Super Dragões dizem que cântico “não é mais que uma sátira” mas que “não se vai repetir”

Claque do FC Porto reage às críticas depois dos acontecimentos do jogo de andebol entre os dragões e o Benfica. Pede ainda aos portistas para não se distraírem com “manobras de diversão”

Expresso

M\303\201RIO CRUZ

Partilhar

A direção dos Super Dragões deixou um esclarecimento na sua página de Facebook, onde explica os acontecimentos da noite de quarta-feira, durante o jogo de andebol entre o FC Porto e o Benfica, no Dragão Caixa, em que foi entoado o cântico "Quem me dera que o avião da Chapecoense fosse do Benfica".

"Todos os elementos deste grupo estiveram e estão solidários com a tragédia ocorrida com a equipa brasileira da Chapecoense", começa por dizer o comunicado, em que a direção da claque do FC Porto garante que a letra da música "não é mais do que uma sátira sem quaisquer consequências reais". Ainda assim, face aos ecos de indignação vindos de Portugal e do Brasil, os Super Dragões garantem que o cântico "não se vai repetir".

No final do esclarecimento, a direção dos Super Dragões apela que os adeptos "não se distraiam com manobras de diversão que apenas pretendem desviar o foco" dos objetivos do clube.

Partilhar