Tribuna Expresso

Perfil

FC Porto

FC Porto fecha pré-época com “hat-triquinho” Soares e um aviso de Sérgio Conceição (o melhor e pior do jogo com o Gil Vicente)

O FC Porto saiu de Barcelos esta quarta-feira com uma vitória por 3-1, com três golos de Soares. Sérgio Conceição fez muitas alterações no onze inicial e não saiu satisfeito com a exibição. Pré-época portista termina sem derrotas.

Filipa Silva

Tiquinho Soares marcou três golos ao Gil Vicente

FC Porto

Partilhar

Dois em um. O dia foi exigente para o plantel às ordens de Sérgio Conceição. Depois de um jogo-treino, esta manhã, diante do Paços de Ferreira (vitória por 4-1 para os portistas), o FC Porto foi a Barcelos, na qualidade de convidado para a apresentação gilista, para o segundo teste do dia.

Fruto ou não do esforço a que alguns dos jogadores foram sujeitos durante a manhã, o novo técnico do FC Porto apresentou um onze com muitas novidades face àquele que mais tem usado nesta fase. Só Ricardo, Felipe, Marcano, Óliver e Tiquinho Soares se mantiveram olhando ao conjunto inicial que defrontou o Corunha, no domingo.

Soares abriu o caminho para a vitória logo aos 3 minutos de jogo. E descobriu a saída do empate que o Gil impôs aos azuis e brancos a meio da primeira parte. Foi preciso esperar 60 minutos para Tiquinho resolver a partida a favor dos Dragões e confirmar a vitória já nos descontos.

A pré-época do FC Porto termina com sete vitórias e três empates, contabilizados jogos-treino como o desta manhã com o Paços de Ferreira. E com veia goleadora dos avançados: Aboubakar marcou nove golos e Soares sete, três esta noite diante dos gilistas.

Sérgio Conceição é que não apreciou o que viu, sobretudo na primeira parte: “Foi o treino que menos gostei”, declarou no final ao Porto Canal. O jogo vai ser para escalpelizar, mas ficou o aviso: “não vou facilitar”. E ninguém desconfia da veracidade das suas palavras.

O MELHOR

O melhor foi Soares que marcou os três golos que deram ao FC Porto a vitória. O brasileiro esteve sempre muito intervertido no jogo. No primeiro golo deu a melhor sequência a um grande passe de Otávio, no segundo acabou por ganhar a posição que lhe permitiu o remate e o golo, no terceiro respondeu de cabeça a um livre bem marcado por Sérgio Oliveira.

Bem esteve também Óliver, na primeira parte. Tem estado sempre e hoje não terá feito a sua melhor exibição, mas percebe-se que o jogador está totalmente sintonizado com a dinâmica montada por Sérgio Conceição, além de saírem dos seus pés passes com as medidas perfeitas.

E porque o jogo de hoje fecha a pré-época, poder-se-à dizer que o melhor que o FC Porto retira dos jogos feitos até aqui é a confiança, baseada nos resultados e exibições. Ainda muita água vai correr por baixo do moinho, mas já ninguém tem dúvidas de que o FC Porto de Sérgio Conceição é muito diferente do de Nuno Espírito Santo. Aposta numa construção feita a partir das zonas mais recuadas do terreno, com passe curto, reage de forma agressiva à perda de bola, coloca mais gente entre as linhas do adversário, só para mencionar algumas mudanças.

O PIOR

Faltou à equipa a intensidade que tem demonstrado em jogos anteriores e que é a marca das equipas de Sérgio Conceição. Hoje coube a André André e a Óliver baixarem para perto dos centrais para apoiarem a construção, com Ricardo e Layún a projetarem-se nas alas, mas a dinâmica de jogo não saiu tão fluida como até aqui. Nota negativa também para Hernani que fez uma exibição desastrada. Ao nível do posicionamento defensivo, registo para alguns erros posicionais e alguns lances em que os jogadores do Gil Vicente conseguiram furar a defesa, como no lance do golo de Jonathan Rubio.

O FC Porto tem o seu primeiro jogo oficial marcado para a próxima quarta-feira, 9 de agosto, diante do Estoril, no Estádio do Dragão.