Tribuna Expresso

Perfil

FC Porto

O mister Sérgio já tinha avisado, não tinha?

O FC Porto venceu o Tondela, na 2ª jornada da Liga, mas desta vez não houve goleada: 1-0

Expresso

Aboubakar resolveu o jogo em Tondela

FRANCISCO LEONG/GETTY

Partilhar

O jogo em Tondela já estava nos descontos, com o FC Porto a vencer por 1-0, mas Sérgio Conceição gritava para os jogadores - com uns impropérios à mistura - quase como se estivesse a perder. E a verdade é que, desde que voltou ao FC Porto, tem sido assim - com resultados infalíveis: em seis jogos, seis vitórias (cinco deles na pré-época).

Sorrisos? Poucos. Avisos? Muitos. O mister tem aquele ar de poucos amigos e, mesmo depois de golear o Estoril por 4-0 na estreia na Liga pelo FC Porto, não o perdeu. E disse assim: "Não vamos ganhar sempre por quatro golos, pois do outro lado existem equipas com valor e qualidade".

Dito e... feito. Sim, o FC Porto foi superior ao Tondela, na 2ª jornada da Liga, e mereceu ganhar, mas a vitória nem sempre esteve segura. Com o onze expectável - Soares continua lesionado, pelo que Marega, que tinha marcado dois golos na 1ª jornada, foi titular -, os portistas rapidamente pegaram no jogo em Tondela, mas tiveram muitas dificuldades em criar oportunidades de golo.

Ao contrário de Soares (e Otávio, que também foi utilizado na pré-época como avançado), Marega (e o próprio Aboubakar) não tem tanta apetência para ligar o jogo ofensivo da equipa, pelo que o FC Porto sofreu para conseguir ultrapassar a muralha defensiva do Tondela de Pepa, que ia sempre conseguindo impedir que o adversário ganhasse vantagem nas mudanças frequentes de flanco.

Só aos 21 minutos surgiu a primeira jogada de perigo, quando Corona, lançado por Marega, rematou para defesa de Cláudio Ramos - mas a jogada surgiu de um contra ataque. Em ataque organizado, o FC Porto não ia criando problemas... até aos 37'.

Na realidade, Alex Telles efetuou um remate frouxo e não um passe, mas a bola acabou por ir parar aos pés de Aboubakar, dentro da área. O avançado rematou e Cláudio Ramos defendeu, mas, na recarga, Aboubakar fez mesmo o seu primeiro golo oficial da época - confirmado pelo videoárbitro, que garantiu que o portista não estava em fora de jogo.

Antes do intervalo, Corona (quase sempre ele a desequilibrar) ainda ofereceu o golo ao(s) colega(s), mas tanto Aboubakar como Marega falharam o remate certeiro na bola que atravessou a área. Já o Tondela raramente incomodou Casillas, apenas conseguindo chegar perto da baliza adversária através de livres.

MIGUEL RIOPA/GETTY

Na 2ª parte, mais do mesmo: FC Porto a dominar, Tondela a defender e a tentar sair para a transição ofensiva rápida. A diferença é que, com o passar do tempo - e a falta de um segundo golo (que podia ter chegado novamente através dos pés de Aboubakar, que enviou um remate ao poste) - o Tondela foi ficando mais atrevido e aproveitando melhor o espaço deixado pelo FC Porto ao atacar, especialmente quando o irreverente Tyler Boyd entrou para o corredor esquerdo.

Aí sim, Casillas teve trabalho e ia borrando a pintura quando falhou a interceção de uma bola na pequena área - valeu Alex Telles a salvar o golo. Com o próprio aviso provavelmente a ressoar na cabeça, Sérgio Conceição decidiu segurar o jogou e retirou Óliver e Aboubakar, colocando em campo Herrera e André André.

Até final, pouco mais história para contar, com a vitória do FC Porto a nunca estar verdadeiramente em causa. Em dois jogos na Liga, duas vitórias. Mas, como diz o mister, há que ter cuidado. Nem sempre se ganha por 4-0.