Tribuna Expresso

Perfil

FC Porto

Francisco J. Marques: “Interessa estarmos vigilantes porque o Benfica joga com os partidos todos”

O Benfica está a aplicar uma estratégia para ter o “poder absoluto de tudo o que importa no futebol português e até a nível político”, denunciou o diretor de comunicação do FC Porto

Expresso

Partilhar

O Benfica tanto joga pela esquerda como pela direita… da bancada parlamentar.

Para Francisco J. Marques, responsável de comunicação do FC Porto, há uma ligação clara entre a proposta apresentada por Álvaro Batista, deputado do PSD, na Assembleia da República, que visava esvaziar a Liga de poderes, e o discurso de Luís Filipe Vieira, presidente do Benfica, quando pediu a mais intervenção do Governo no futebol.

“No almoço da Supertaça, o Luís Filipe Vieira veio defender de novo o mesmo. Isto prova que Álvaro Batista é mais um peão do Benfica, como Adão Mendes, Ferreira Nunes, Alexandre Mestre, etc, da sua estratégia para ter o poder absoluto de tudo o que importa no futebol português e até a nível político”, disse diretor de comunicação do FC Porto, no seu espaço de comentário desportivo no programa Universo Porto, emitido no Porto Canal, na terça-feira à noite.

Segundo Francisco J. Marques, quando Luís Filipe Vieira proferiu o discurso do almoço da Supertaça ficou “tudo clarinho como a água”.

“Não podemos silenciar estas coisas nem fingir que não acontecem... Havia acordo amplo no Parlamento para se mudar da lei até por causa das apostas desportivas e a a poucos dias da votação às escondidas, acrescentam um ponto. Isto não é jogar limpo. É muito confuso. Interessa estarmos vigilantes porque o Benfica joga com os partidos todos”, alertou.