Tribuna Expresso

Perfil

FC Porto

Quando a porta está fechada a sete Chaves, Aboubakar arromba-a

O FC Porto derrotou o Chaves e continua líder da Liga NOS, à 5ª jornada, ainda que tenha tido bem mais dificuldades do que o resultado final indica: 3-0 no Dragão

Expresso

Aboubakar é um dos goleadores do FC Porto

FRANCISCO LEONG/GETTY

Partilhar

Cinco jogos, cinco vitórias, 12 golos marcados e zero golos sofridos. Melhor é (quase) impossível para este FC Porto de Sérgio Conceição, que cumpre um início de época absolutamente arrasador - e atinge uma marca do tempo de José Maria Pedroto, em 1983/84, quando a equipa de então só sofreu o primeiro golo na sexta jornada.

Mas, ao contrário do que o resultado indica, o FC Porto não teve vida fácil perante o Desportivo de Chaves de Luís Castro, ex-treinador portista. Hábil a fechar os espaços centrais para impedir o jogo interior do FC Porto, os visitantes não sofreram praticamente nenhum calafrio na 1ª parte, beneficiando também da pouca inspiração do ataque portista.

Com Layún a titular na direita - no final, Sérgio Conceição explicou que tinha prometido ao mexicano, no jogo de Braga, que ele iria ser titular contra o Chaves, até porque não foi convocado para a seleção na última semana -, o FC Porto demorou a conseguir construir ocasiões de golo, com exceção de um remate perigoso de Brahimi.

Contudo, logo no início da 2ª parte, a 'força bruta' de Aboubakar veio ao de cima, com o avançado do FC Porto a levar os defesas adversários à frente e a conseguir rematar para a baliza, numa jogada individual de insistência, fazendo o primeiro golo - o seu quinto na Liga.

Estava aberta a porta da resistência do Chaves - com a ajuda de Soares, outro avançado de 'força bruta' que tinha entrado ao intervalo, para o lugar de Corona - mas, ao contrário do que seria expectável, não foi o FC Porto a voltar a criar perigo, apesar de ter continuado a dominar: foi mesmo o Chaves.

Completamente isolado em frente a Casillas, William Oliveira não acertou na baliza do FC Porto, após um cruzamento certeiro de Paulinho, e, pouco depois, foi a vez de Tiago Galvão, também no centro da área, não aproveitar uma assistência de Pedro Tiba.

E, falhadas duas oportunidades clamorosas... o Chaves sofreu. Maras tocou na bola com o braço dentro da área depois de um cabeceamento de Soares e foi precisamente o avançado portista a fazer o 2-0, não no penálti mas na recarga do mesmo.

Se o jogo já aí - aos 86 minutos - ficava praticamente decidido, mais ainda ficou quando, no minuto seguinte, Marega fez o 3-0, a cruzamento de Óliver.

À 5ª jornada, o FC Porto continua líder da Liga NOS, com 15 pontos, os mesmos do Sporting. Mais atrás vem o Benfica, com 13 pontos. Na próxima jornada, a equipa de Sérgio Conceição tem uma deslocação complicada a Vila do Conde (onde o Benfica empatou), mas, antes, há mais bola no Dragão: FC Porto-Besiktas, para a Liga dos Campeões, terça-feira (19h45, SportTV1).