Tribuna Expresso

Perfil

FC Porto

FC Porto reduz prejuízos para €35,3 milhões

Depois do prejuízo recorde de 58,4 milhões registado há um ano, a SAD do portista volta a apresentar contas no vermelho. Apesar do desagravamento no exercício de 2016/17, FC Porto continua em falência técnica com capitais próprios negativos de 9,1 milhões de euros

Isabel Paulo

PAULO DUARTE

Partilhar

A estratégia de apertar o cinto ao máximo não chegou para o FC Porto sair das dificuldades financeiras. Apesar de ter baixado o prejuízo no último exercício para 35,315 milhões de euros, o capital próprio do clube caiu para terreno negativo (- 9,135 milhões). A diminuição de 34,9 milhões de euros no capital próprio da SAD , pela incorporação do resultado líquido, reflete a diferença entre os 387,560 milhões de euros registados do lado do passivo contra os 378,425 milhões do lado do ativo.

A vermelho vivo do lado do passivo corrente está a subida acentuada dos empréstimos obrigacionistas que dispararam de 19,6 milhões para 44,7 milhões de euros.

Um das boas notícias é a valorização do plantel dos Dragões de 90,6 milhões de euros para 96,7 milhões, apesar de a equipa não ganhar títulos há quatro anos. Outra boa nova veio da UEFA, dado o clube ter aumentado os proveitos nas provas europeias de 11,6 milhões para 30,8 milhões, face à passagem à fase de grupos da Liga dos Campeões, competição em que foi eliminado pela Juventus nos oitavos de final.

O FC Porto comunicou ainda ao mercado que liquidou a última prestação do project finance da construção do Estádio do Dragão, que fica completamente pago. Intervencionada pela UEFA, a SAD sublinha que o cumpriu o compromisso assumido com a instância europeia na última época, no âmbito do acordo efetuado por ter falhado o fair-play financeiro da UEFA.

O EBITA (cash-flow operacional) voltou a valores positivos, atingindo os 22,75 milhões de euros. Na apresentação esta quinta-feira à CMVM, a SAD destacou ainda o facto de os resultados operacionais, excluindo resultados com passes de jogadores, ter aumentado 25,7 milhões de euros, combinando um aumento de receitas e diminuição de custos.