Tribuna Expresso

Perfil

FC Porto

Sérgio Conceição: “Fechar o ano no topo? Quero fechar o ano futebolístico no topo e não o civil”

Em declarações após a vitória por 3-1 sobre o Marítimo, Sérgio Conceição falou de um adversário muito complicado

Miguel Riopa/Getty Images

Partilhar

"Sabíamos do que é capaz em termos defensivos a equipa do Marítimo. Mudaram a estrutura habitual da equipa, com bloco baixo e três centrais. Estávamos preparados. Tivemos de ter alguma variabilidade de movimentos na frente para encontrar espaços. Fizemos um golo logo a abrir, depois no único remate enquadrado do Marítimo conseguiram fazer o golo. Depois foi um constante perder tempo, quebrar o ritmo e intensidade da minha equipa. Fazia parte da estratégia do Marítimo. Tivemos um movimento fantástico, para fazer o segundo golo. Ao intervalo alertamos para o perigo que era estar a ganhar pela margem mínima e fomos à procura do terceiro. Não aconteceu mais cedo por falta de eficácia. Nada a dizer, completamente merecida esta vitória, contra uma equipa que, dentro do possível, faz tudo para quebrar o ritmo de jogo e organiza-se bem."

"Três centrais no Marítimo? Acho que era para condicionar ao máximo o nosso jogo ofensivo, o poderio que a minha equipa tem. Mesmo assim estávamos preparados e o segundo e o terceiro golos são exemplos do que quisemos no jogo. É sempre difícil jogar contra uma equipa que defende desta forma, mas dentro do que era o normal fomos criando ocasiões. A expulsão pesou nesse sentido. Jogo perigoso, podíamos e devíamos ter feito mais cedo o 3-1."

"Titularidade de Reyes? O Diego tem dado a resposta que os outros também têm dado. Não nos podemos esquecer dos imensos jogos que Felipe fez de grande qualidade, mas o futebol é o momento e o Diego merecia esta oportunidade. Agarrou-a e aproveitou-a. Ambiente no balneário é fabuloso. É normal que haja uma certa tristeza nos jogadores que estão a jogar menos, mas nunca nada que possa interferir no que é o bom espírito do balneário do FC Porto."

"Fechar o ano no topo? Quero fechar o ano futebolístico no topo e não o civil. É sempre bom estar na frente, estivemos desde o início. E vamos querer manter e chegar em maio na frente."