Tribuna Expresso

Perfil

FC Porto

Sérgio Conceição e o intervalo mais fácil que teve: "Não tive que dizer nada, só que tinha 1000 por cento de confiança nos meus jogadores"

Técnico do FC Porto reconhece que a sua equipa não fez uma 1.ª parte frente ao V. Guimarães de acordo com o seu ADN, mas que no 2.º tempo foi "avassaladora"

Expresso

MIGUEL RIOPA/Getty

Partilhar

Arranque

“Acho que fizemos uma 1.ª parte não de acordo com o que é a minha equipa, com o nosso ADN. Estivemos algo precipitados, a falharmos passes fáceis. Não é que não corrêssemos, nós corríamos, mas à entrada do último terço faltou-nos sempre clarividência”

Intervalo

“Para mim foi o intervalo mais fácil que tive até hoje aqui no FC Porto. Não tive que dizer nada, só que tinha 1000 por cento de confiança nos meus jogadores e que tudo o que de mau pudesse vir a acontecer eu assumiria responsabilidade. Corrigimos duas ou três coisas mínimas e fizemos uma 2.ª parte avassaladora, marcámos quatro golos, tivemos a possibilidade de fazer mais um ou outro. Isto num contexto difícil porque o Vitória também é uma boa equipa”

Pela primeira vez a perder

“Tem a ver com dias em que estamos mais precipitados, em que o adversário de organiza melhor defensivamente, com um conjunto de situações. Mas sabíamos que com o decorrer do jogo íamos criar, fazer golos. Temos consciência do coletivo forte que temos e da grande ambição que temos também. Foi uma vitória difícil mas justa da minha equipa”

Ajustes ao intervalo

“Tínhamos muita gente por dentro, mas estática. Criávamos poucas dificuldades nos corredores laterais e mudámos isso. Variamos o nosso jogo naquilo que é a capacidade de ter jogo interior e exterior. O início da 2.ª parte é fortíssimo, perto da perfeição”

Segunda volta

“Os pontos são sempre caros para nós e temos consciência que queremos fazer uma 2.ª volta ainda melhor. Temos 45 pontos, é muito ponto, mas não estamos satisfeitos. Isto vai a meio e temos consciência das dificuldades que vamos ter pela frente mas também das nossas capacidades, no nosso valor. Não vai ser fácil travar esta equipa, porque temos um espírito verdadeiramente forte”