Tribuna Expresso

Perfil

FC Porto

A contrição de Sérgio Conceição: “Ninguém me perguntou sobre a polémica, estou deveras admirado. Mas dei um exemplo pouco feliz e lamento”

A conferência de imprensa de antevisão do Moreirense-FC Porto (quinta-feira, 20h30, SportTV1), aparentemente, já tinha terminado, mas quando Sérgio Conceição chegou à porta deu meia-volta e regressou ao microfone para se penitenciar sobre “o boneco” Rui Vitória

Expresso

Partilhar

Eis os temas abordados por Sérgio Conceição na conferência de imprensa de antevisão do Moreirense-FC Porto (quinta-feira, 20h30, SportTV1), jogo dos quartos de final da Taça de Portugal.

A Taça de Portugal

"O nosso objetivo é passar e faremos tudo para que isso aconteça. O que temos de fazer para ganhar é ter mais um golo marcado do que o adversário, sabendo que é um jogo difícil.

A Taça é uma prova fantástica a que toda gente dá um valor grande. É uma prova muito bonita, que culmina num dia especial. A verdadeira festa do futebol é a final da Taça e nós damos um valor grande a todas as competições - e a esta também."

O Moreirense

"Mudaram algumas coisas desde o jogo que fizemos no campeonato [o FC Porto venceu 3-0], é a evolução normal de uma equipa que tem mais tempo de trabalho e que tem uma nova equipa técnica, com algumas ideias diferentes relativamente ao antigo treinador. Todos os jogos são diferentes, não é por ser Taça ou campeonato. O jogo terá outra história."

O FC Porto vai contratar no mercado de inverno?

"Nunca falei da qualidade do plantel, falei da quantidade. O meu presidente já disse e eu também o referi: se tivéssemos certezas de não haver lesões e castigos, este plantel dava-nos garantias. Obviamente que há possibilidade de ajustar, de haver um ou outro elemento na equipa. Se vier alguém, tem de vir acrescentar, não vem só por vir, não tem cabimento. Não sou um treinador completamente de acordo com este mercado de janeiro. se calhar podia haver só uma semana, penso que se podia mudar as regras. Mesmo no verão é muito tempo. Não estou muito de acordo com este mercado de inverno. Se for possível, ajustamos uma ou outra situação.

Gestão do plantel atual

"Gerimos da forma que temos feito. A mensagem que passo para todos é a forma como são utilizados. Todos sentem que mais tarde ou mais cedo vai surgir a sua oportunidade. Acho que ter toda a gente motivada e preparada é essencial. Até agora as coisas tem corrido bem. Esse espírito tem sido a nossa força.

Com o tempo a nossa equipa vai evoluindo e ficando mais consistente naquilo que trabalhamos. A equipa dá-nos sinais de uma ou outra fragilidade e vamos trabalhando essas situações menos positivas.

Eu não prometo nada aos jogadoes, não prometo que joguem, nem nada disso. O nosso compromisso é trabalhar para sermos cada vez mais fortes. As conversas que tenho com os jogadores não passam por garantir isto ou aquilo, passam pelo trabalho diário. Prometo é ajudá-los ao máximo, porque assim estou a ajudar-me a mim mesmo também. Se todos evoluirem individualmente, coletivamente somos mais fortes."

O Liverpool, adversário do FC Porto nos oitavos de final da Liga dos Campeões, vendeu Coutinho ao Barcelona

"É positivo o Coutinho ter saido do Liverpool [ri-se]. Os tubarões vão ser cada vez mais fortes, em função da capacidade financeira que têm, temos de aceitar isso. Fiquei contente por vê-lo, porque é um jogador chave."

Layún quer sair?

"Não é fácil gerir as expetativas dos jogadores. Eles acima de tudo têm os seus objetivos pessoais e o que peço é que ponham a equipa à frente. Nós estamos atentos e sabemos que este ano há Mundial e isso cria algumas dificuldades naquilo que é a gestão. Mas temos homens de grande personalidade e caráter, que têm entendido a nossa mensagem. Eu, de uma forma muito frontal e sincera, falo olhos nos olhos daquilo que tenho a falar."

Nesta altura, Sérgio Conceição despediu-se dos jornalistas e levantou-se para se ir embora. Mas, quando chegou à porta, voltou para trás e falou sobre Rui Vitória

"Ninguém me perguntou - e estou deveras admirado com vocês - sobre a polémica enorme que tem havido, sobre aquilo que eu disse.

Nunca foi minha intenção ofender ninguém. Sou frontal, sou... Falo de forma muito apaixonada, mas não foi intenção minha ofender ninguém. O exemplo que dei foi menos feliz da minha parte e lamento se as pessoas pensaram que foi uma ofensa, mas não foi, de forma nenhuma. Estava a referir-me à incoerência e não tentei chamar nada a ninguém.

Por norma, falo de forma apaixonada e não tenho medo das palavras, mas não fui muito feliz no exemplo que dei sobre um colega meu de profissão."