Tribuna Expresso

Perfil

FC Porto

Sérgio Conceição: “Vou confessar uma coisa: o estar a perder 1-0 deixa-me com uma azia dos diabos”

Na conferência de imprensa de antevisão do FC Porto-Tondela (sexta-feira, 21h, SportTV1), Sérgio Conceição falou da 1ª parte do jogo contra o Estoril, de regulamentos e de reforços

Expresso e SIC Notícias

Partilhar

Eis as palavras de Sérgio Conceição, esta tarde, em discurso direto.

A interrupção do Estoril-FC Porto

"Nós, treinadores e jogadores, temos sempre vontade de jogar e ganhar os jogos e dar a volta a situação em que neste caso nos encontramos. Estávamos em desvantagem, queríamos muito entrar no segundo tempo e dar a volta. Mas há regras e regulamentos que temos de respeitar e pelos vistos não havia as condições de segurança ideais e o mais importante no futebol é a vida das pessoas, isso é inequívoco, nem é caso. Tivemos de respeitar.

Eu, como treinador, vou recuperar a minha equipa para ganhar nos 45 minutos que faltam. Nem sei nada de regulamentos e regras. Só sei que existem para ser cumpridas para haver verdade desportiva. Eu, como treinador, quero ganhar dentro das quatro linhas. Mas repito: todos temos o direito de querer verdade desportiva e saber que há regulamentos a respeitar.

A meu ver isto tem de se resolver o mais rápido possível, quem faz a vistoria, quem não faz... Ficou decidido jogar a 21, então vou preparar a equipa para dia 21. Vocês sabem que a minha equipa joga sempre motivada, vamos entrar a perder 1-0 e temos de fazer dois golos para ganhar. Sempre fui habituado como jogador e treinador a ganhar dentro das quatro linhas e se tivermos de fazer esses 45 minutos vamos fazê-los para ganhar."

O Sporting contestou a nova data do jogo

"Não tenho nada a comentar sobre isso. Se me perguntar sobre a utilização dos nossos quatro laterais no jogo contra o Estoril, posso falar sobre isso.

[O jornalista diz: "Já agora..." Sérgio Conceição ri-se]

Depois do jogo é fácil ver o que correu bem ou menos bem, mas ninguém pensa naquilo que é a preparaçãoo para o jogo e como é que um treinador acha que é a melhor forma para ganhar o jogo. Sabendo que a defesa do Estoril está sempre muito colada ao setor intermédio, é uma equipa muito compacta, achei que a melhor estratégia era procurar a largura e profundidade.

Não havia espaço para jogo interior, entre linhas. O Layún e o Ricardo davam-me verticalidade para chegar à área do Estoril mais vezes. Isto foi o meu pensamento. Se me perguntar se foi o correto... Não foi. Porquê? Porque estamos a perder 1-0. Sou treinador, às vezes acerto, às vezes erro, a vida é assim. É através desses erros que crescemos."

Ausência do lesionado Brahimi

MIGUEL RIOPA

"O Brahimi tem sido um jogador importante. Mas não é justo dizer que foi só a falta do Brahimi, porque tenho um lote que me dá garantias. Não sei se vai estar disponível ou não [dia 21], se vai haver outras lesões ou não, isso não posso saber. O Estoril também tem 7 lesionados e também os pode recuperar.

Vou confessar uma coisa: o estar a perder 1-0 deixa-me com uma azia dos diabos. Eu sinceramente queria acabar o jogo e estar em 1º lugar, mas havia coisas mais importantes a respeitar. Apesar da minha azia."

Os possíveis reforços Waris, Paulinho e Rui Costa

"Conheço esses três jogadores mas como ainda não pertencem ao clube não vou opinar sobre eles. Ainda não está decidido, não estão cá, ainda não trabalham comigo. Se se vier a concretizar, claramente falarei deles ou de outros."

FC Porto tem sofrido mais golos ultimamente

"Preocupa-me. Vamos trabalhar sobre esses erros. São fases pelas quais que as equipas passam. Às vezes podemos estar menos concentrados em bolas paradas, em organização defensiva, que tem a ver com toda a equipa. Penso que identificámos o que está a correr menos bem e já falámos sobre isso".

O regresso do guarda-redes Fabiano

"Vai ficar connosco.Ele estava num trabalho à parte porque estava em processo de recuperação, esteve 8 meses parado. Para estar a 100% vai demorar ainda algum tempo."

O Tondela, mais ou menos agressivo

"Na altura dei o exemplo do Tondela porque se falava daquilo do Tondela-Benfica [que o Tondela tinha sido pouco agressivo e cometido poucas faltas perante o Benfica], mas depois tive oportundiade de falar com o diretor desportivo e explicar que não foi nenhuma boca minha ao Tondela. Por exemplo, nós não fomos o FC Porto contra o Estoril - a mesma equipa pode ter comportamentos diferentes, cada jogo tem a sua história. As pessoas agora também dizem que o Braga não foi o que costuma ser frente ao Benfica, mas o FC Porto também não o foi frente ao Estoril. Não há necessidade de pegarem em meias palavras e fazerem títulos com isso. Falei com o Pepa a explicar isto há bastante tempo. Não foi bicada nenhuma. O que é importante verdadeiramente para mim é arranjar soluções para a minha equipa melhorar."

Depois do Tondela, o Sporting

"Só podemos pensar no Sporting depois do Tondela, se não a coisa sai mal."