Tribuna Expresso

Perfil

FC Porto

Erros vossos, má fortuna, FC Porto na frente

A 2.ª parte da equipa de Sérgio Conceição foi bem melhor do que a primeira, mas foi nos primeiros 45 minutos que o FC Porto marcou o único golo da vitória frente ao Tondela, após um erro garrafal de Sulley. E com o empate do Sporting no Bonfim, o dragão é de novo líder isolado no campeonato

Lídia Paralta Gomes

Gualter Fatia/Getty

Partilhar

Às vezes a felicidade não vem em bonitos bouquets de futebol fluído. A felicidade, às vezes, acontece com um magro 1-0, em casa. Por vezes, a felicidade chega mesmo que o guarda-redes adversário tudo defenda. Às vezes, a felicidade chega até sob forma de desgraça alheia.

Isto é assim uma espécie de rápido resumo daquilo que se passou esta sexta-feira entre o Bonfim e o Estádio do Dragão. Depois de ver o Sporting empatar frente ao V. Setúbal, um empate à última da hora, o FC Porto sabia que tinha em mãos uma oportunidade de ouro de voltar à liderança da liga, ainda para mais com meio jogo em atraso.

E aos erros e má fortuna do Sporting, que enviou duas bolas aos ferros antes de sofrer o empate, o FC Porto respondeu com uma exibição boa ainda que não fabulosa, mas mais que suficiente para ser um justo vencedor de um jogo em que o único golo surgiu também após um erro. Um daqueles erros garrafais da defesa do Tondela, que Marega agradeceu e aproveitou.

Para lá do golo, que apareceu cedo, aos 13 minutos, quando Sulley, numa saída de bola, em vez de passá-la para um companheiro deixou-a para Marega, a vitória do FC Porto torna-se merecida principalmente pelo que a equipa de Sérgio Conceição fez na 2.ª parte, depois de uns primeiros 45 minutos em que o Tondela foi por longos minutos a equipa com mais posse.

Bem a defender e a tentar sair em ataque apoiado, o Tondela chegou ao Dragão com vontade de repetir a gracinha de há duas épocas, quando venceu no Porto. O que terá de alguma forma surpreendido o FC Porto que, amiúde, só conseguiu travar os jogadores da equipa beirã em falta. Mesmo após o golo, o Tondela não desistiu de jogar na pressão alta, não desistiu de jogar no meio-campo adversário ainda que as oportunidades não tenham sido muitas - um remate perigoso de Tomané após uma combinação com David Bruno aos 19 minutos foi o momento de maior frisson.

O FC Porto só se conseguiu organizar a partir da meia-hora, altura em que os passes começaram a entrar, o ataque começou a funcionar e Brahimi começou a mexer, ainda que nem sempre de forma prática e efetiva. Aboubakar esteve perto do golo aos 31’, quando se viu sozinho após um canto e cabeceou ao ferro e Corona também desperdiçou uma bela oportunidade para avolumar o marcador quando aos 36’, após uma jogada de combinação com Danilo, tirou bem um adversário do caminho já na área mas depois rematou frouxo.

Marega-Cláudio Ramos: um belo duelo esta sexta-feira no Dragão

Marega-Cláudio Ramos: um belo duelo esta sexta-feira no Dragão

JOSÉ COELHO/LUSA

Na 2.ª parte, o FC Porto chegou com outra energia, com uma atitude muito mais agressiva e o Tondela viu-se obrigado a jogar quase sempre na sua área.

Valeu aos visitantes o guardião Cláudio Ramos, que tirou pelo menos quatro vezes o golo aos jogadores do FC Porto. A primeira vez logo aos 46’, quando Felipe, após um canto, rematou sem preparação - Ramos, esse sim, estava preparado.

Cláudio Ramos voltou a brilhar aos 53’, depois de um bom remate de Danilo e aos 67 também estava atento a um remate de Aboubakar. Pelo caminho, aos 75’, numa das únicas ocasiões em que o guarda-redes do Tondela nada conseguiu fazer, Marega rematou à malha lateral, com o FC Porto a ter mais duas oportunidades gigantes no últimos minutos, que acabaram, adivinhem lá, defendidas por Cláudio Ramos.

A primeira por Felipe (87’), que cabeceou mais alto que toda a gente na sequência de um canto e já nos descontos, Ramos atirou-se heroicamente a um remate fortíssimo e ao ângulo de Hernâni.

Mas apesar do FC Porto ter dominado a 2.ª parte em toda a linha, o Tondela foi bravo, bem organizado defensivamente e atento no ataque, pelo que a vitória dos dragões nunca foi exatamente um dado adquirido - e só por isso, a equipa de Pepa tem muito mérito.

Isto tudo numa vitória importante para o FC Porto, por ter conseguido aproveitar os erros dos outros, por ter conseguido voltar à liderança e, sobretudo, por tudo isto ter acontecido a cinco dias de um jogo contra o Sporting, em que a equipa de Jesus vai surgir bem mais abalada. Foi uma boa noite de sexta-feira para Sérgio Conceição, que pelo caminho ainda recebeu um reforço, o ganês Waris.