Tribuna Expresso

Perfil

FC Porto

Sérgio Conceição: “Encontrámos uma equipa a meter charutada na frente”

O treinador do FC Porto estava insatisfeito com o empate com o Moreirense (0-0), assim como com a atuação do árbitro do encontro da 20ª jornada da Liga

Expresso

MIGUEL RIOPA/Getty

Partilhar

O Moreirense e o árbitro

"Criámos muitas ocasiões para fazer golo e não só ganhar, mas ganhar com mais de um golo de diferença. O Moreirense queria segurar o zero na sua baliza logo de início, com muita quebra do ritmo do jogo. Cada reposição de bola do guarda-redes eram 20, 30 segundos. Até posso compreender que possam utilizar todas as armas para tentar amealhar o pontinho mas cabe ao árbitro, no final da primeira parte, não dar um minuto de compensação. E mais incrível ainda, havendo substituições na segunda parte, três para cada lado, mais a entrada do médico por causa do guarda-redes, mais a expulsão que houve, dar cinco minutos. Não se percebe. Porque não dar oito, dez, 12 minutos de compensação? Joga-se pouco futebol. Encontrámos uma equipa a meter charutada na frente e a fazer pela vida.

A titularidade do reforço Paulinho

"Ele e o Brahimi exploram bem o espaço interior. Estamos contentes, mas chegou há pouco tempo, está a tentar automatizar os movimentos ofensivos da equipa, como os outros."

As substituições na 2ª parte

"Tentei tudo. Num primeiro momento, meter o Marega do lado direito, com o Aboubakar. E o Tiquinho no corredor central e tendo o Brahimi mais por dentro, dando largura e profundidade aos laterais para conseguir cruzamento. Depois meti o Waris que apesar de não ser alto, salta bem. Em relação ao golo, não sei se é ou não. Sei que, na dúvida, o VAR não tem sido muito feliz para nós."

A liderança

"Isto é uma maratona, nas competições internas ainda não perdemos. Temos feito um campeonato extraordinário. Falta muito e os jogos vão ser difíceis. Os três rivais estão, a cada jogo que passa, a fazer o máximo para ganhar. Vai ser uma luta até ao fim."