Tribuna Expresso

Perfil

FC Porto

Sérgio Conceição vai ter de pagar €804

No jogo com o Moreirense, Sérgio Conceição revoltou-se e deu vários socos no banco de suplentes que resultaram numa multa de €804 para o treinador dos azuis e brancos

Cátia Leitão

lusa

Partilhar

No jogo da passada terça-feira, Sérgio Conceição, revoltado com um falhanço de Brahimi, descarregou no banco de suplentes e acabou por partir o acrílico lateral. Agora, esta sexta-feira, saiu o castigo: o treinador enfrenta uma multa de 804€.

Estávamos na 20ª jornada e o FC Porto deslocou-se a Moreira de Cónegos para defrontar o Moreirense, quando, aos 41 minutos de jogo, uma falha de Brahimi em frente ao guarda-redes enlouquece o treinador dos azuis e brancos, que acaba por descarregar no banco de suplentes, desatando aos socos à estrutura e partindo o acrílico.

O comportamento do treinador portista levou a que os delegados da Liga incluíssem a situação no relatório de jogo, o que resultou numa multa de €804 aplicada pelo Conselho de Disciplina da Federação Portuguesa de Futebol.

Mesmo com toda a revolta, o encontro acabou empatado sem qualquer golo e custou aos portistas a liderança do campeonato, apesar de estes terem neste momento um jogo em atraso em relação às restantes equipas, por ainda terem a segunda parte do encontro com no Estoril para disputar, que ao intervalo estava a 1-0 para os jogadores da casa.

Este foi o quarto empate do FC Porto no campeonato, que só tinham empatado na receção ao Benfica e na casa do Sporting e do Desportivo das Aves. Os portistas estão neste momento em 2º lugar da classificação com 49 pontos, enquanto que o Sporting segue na frente com 50.

Nesta época, Sérgio Conceição tem-se mostrado indignado com as equipas de arbitragem e na antevisão do jogo com o Sporting de Braga (sábado, 20h30, SportTV1) disse estar preocupado com os sucessivos erros de que a sua equipa tem sido alvo. "Estou preocupado por serem muitos erros, muitos deles quando não ganhamos por 2-0, 3-0 ou 4-0. Já disse, nos jogos em que empatámos, penso que o único em que não houve casos foi com o Sporting. Depois houve casos claros, a situação do Felipe. Acho incrível que um árbitro a dez metros e o VAR não verem que o guarda-redes chegou atrasado à bola e socou o Felipe na cara. Pergunto o porquê. Foi tão falado o caso do Felipe contra o Belenenses e estou de acordo que seria penálti. A partir daí, foi um massacre. Temos sofrido consecutivamente lances de penálti, de cartões, onde o árbitro tem um critério diferente. O clube achou que era importante reunir com o Conselho de Arbitragem... acho que sim, não podemos ficar calados em relação a tanto casos. Não estou a dizer que os árbitros tenham uma decisão negativa contra o FC Porto. Temos tido alguma falta de sorte", disse Conceição.

E Coentrão?

Pouco mais de uma semana antes da ida dos portistas a Moreira de Cónegos, o Sporting deslocou-se a Setúbal para defrontar o Vitória e houve uma situação do género que escapou sem castigo. O jogo acabou empatado a uma bola, mas não sem antes existir confusão com Fábio Coentrão. Depois de ser substituído depois do golo do empate do Setúbal, no quarto minuto do tempo extra de jogo, Coentrão mostrou-se bastante descontente e acabou por, tal como Sérgio Conceição, partir o acrílico do banco de suplentes.

O defesa esquerdo do Sporting viu um amarelo depois de reclamar com o árbitro, quando o mesmo assinalou penálti de Mathieu sobre Edinho. Visivelmente revoltado, Coentrão deu vários socos no acrílico, mas como o relatório não incluiu esta situação, Coentrão não teve de pagar qualquer multa.