Tribuna Expresso

Perfil

FC Porto

Sérgio Conceição: “Para nós, haver ou não haver videoárbitro... tem sido a mesma coisa”

Na antevisão ao clássico contra o Sporting (quarta-feira, 20h15, SportTV1), o treinador do FC Porto falou dos ausentes Bas Dost e Gelson - e Marcano, Danilo e André André -, do momento de ambas as equipas, dos reforços e do videoárbitro

Expresso

Partilhar

Derrota na Taça da Liga, nos penáltis

"O resultado não interfere em nada, seja positivo ou negativo. São jogos diferentes, cada jogo tem a sua história e nós vamos olhar e preparar este jogo a pensar no Sporting, que nos merece todo o respeito, com um platel forte, independentemente de ter uma ou outra ausência. Nós também as temos, por isso estamos em pé de igualdade.

Vamos procurar fazer o melhor, estrategicamente, que é o que podemos controlar, e temos uma grande vontade de fazer um resultado positivo nesta primeira mão".

Estatísticas dos últimos confrontos deram superioridade ao FC Porto

"É verdade que não ligo muito a estatísticas, porque isso não é sinónimo de uma equipa sair vencedora, às vezes até quem tem menos bola e remata menos é que é vencedora.

Mas é sinónimo de que fomos competentes com o Sporting e de que fomos capaz de impor a nossa dinêmica de jogo, defensivamente, mas ofensivamente não fomos tão eficazes como gostaríamos de ter sido. Isso foi a maior pecha do nosso jogo e merecíamos outro resultado que não o empate."

Ausências de Bas Dost e Gelson no Sporting

"O Sporting tem jogadores de cararacterísticas diferentes, tem um excelente plantel e com soluções credíveis para todos os lugares. É claro que esses dois jogadores foram importantes esta época, principalmente naquilo que é o Sporting em termos ofensivos, mas isso não fragiliza o Sporting, na minha opinião. Também não temos o Marcano, o Danilo, o André André... Somos treinadores e temos de arranjar soluções."

Soares vai sair do clube?

"O Tiquinho é jogador do FC Porto. Cometeu um erro que não foi escondido por ninguém, até porque foi uma situação que se passou à frente de toda a gente. Esse mau comportamento foi reprovado por mim, foi falado, foi desculpado. O Tiquinho está dentro do clube e vai estar na convocatória para amanhã e não vou falar mais sobre o Tiquinho nem dessas situações que na televisão em que você trabalha [CMTV] estão sempre muito atentos a esses pormenores."

Sporting está num momento mau?

"O Sporting é sempre forte, não podemos olhar para o momento. Às vezes até em situações menos positivas as equipas agarram-se a isso. As equipas vivem é de resultados, ponto. A polémica infelizmente não é só à volta do Sporting, é a volta do futebol em geral, o que me desagrada muito, acho que somos todos culpados. Fala-se muito mas não verdadeiramente do futebol jogado dentro das quatro linhas.

O que podemos controlar no jogo é o nosso estado emocional e o que nós podemos fazer. O que o Sporting vai fazer ou não, não sei, isso é um problema do Sporting e do treinador do Sporting.

São 180 minutos, vamos encará-los não a pensar em não sofrer, mas sim em ganhar, mas essas dinâmicas da equipa, o atacar, está associado à fase defensiva, e vice versa - não sofrendo estamos mais perto da vitória. O único resultado que dá pontos é não sofrer golos. Mas somos uma equipa que vai sempre à frente do resultado. O Sporting é uma grande instituição, um grande rival, uma equipa bem orientada, mas queremos muito chegar a final."

Jesus disse que Bas Dost e Gelson valiam 50% da equipa. E Marcano e Danilo?

"Nunca os pesei, acho que todos são importantes. Falo de mim no balneário. O que o Jesus comenta e analisa da sua equipa é com ele e só tenho de respeitar. O que acho que ele disse é que ofensivamente 50% do que foi produzido em golos e assistências se calhar foi por eles. Agora aqui no FC Porto são todos importantes e têm dado uma resposta fantástica."

Ainda tem pesadelos com a final da Taça perdida para o Sporting?

"Penso que essa vitória para oBraga era mais do que merecida. Obviamente tive a tristeza e a desilusão de não ganhar, fiz o luto dessa final e a partir do momento em que começo um novo projeto e uma nova época, esse tipo de derrotas ajuda-me a ficar mais forte. Pesadelos com isso não tenho. Tenho pesadelos é com coisas fora do futebol, do mundo, tendo cinco filhos..."

Tempo de integração dos reforços de inverno

"Mesmo os que vem de Portugal... não é fácil integrá-los. Uma coisa é jogar no Tondela, no Portimonense e no Setúbal, com muito respeito que tenho pelas equipas e treinadores, e a prova é que vieram para o FC Porto depois de terem um trajeto muito bom. com dedo dos treinadores. Mas é uma realidade diferente. Os treinadores têm ideias diferentes, os colegas são outros, a realidade é diferente e demora sempre o seu tempo a integrá-los e a entrosá-los com a equipa. O mercado de janeiro... não estou nada de acordo com ele. Havendo, devia ser num período muito mais curto. Para nós foi bom, temos mais quatro jogadores, ok."

Vai haver videoárbitro nas meias-finais da Taça de Portugal

"Para nós, tem sido a mesma coisa, haver ou não haver. Acho que o Manuel Mota no Estoril- Sporting fez uma arbtiragem espetacular e o VAR teve uma atuação fantástica. Connosco já houve mais de uma dezena de casos em que era preciso intervir. Já estamos habituados a não ter VAR. Isto já dá um título [para o jornal], não é? [risos]