Tribuna Expresso

Perfil

FC Porto

Sérgio Conceição: "Disse aos meus adjuntos que o Jesus vinha com linha de cinco"

O treinador do FC Porto garantiu, no final do jogo, que não ficou surpreendido com o facto de Jorge Jesus fazer alinhar o Sporting com três centrais e dois laterais. Pelos vistos, até o previu

Expresso

JOSÉ COELHO/LUSA

Partilhar

A invenção que não o surpreendeu

"Vou confidenciar uma coisa. Depois do último jogo com o Sporting de Braga, no dia seguinte disse aos meus adjuntos e a uma, ou outro, pessoa, que o Jesus, provavelmente, vinha aqui com linha de cinco. Não nos surpreendeu nada. Trabalhámos os movimentos na frente. Sabíamos que, com uma linha de cinco, era importante que os nossos avançados ocupassem determinado espaço na frente e os nossos alas fossem por dentro e aparecessem entre os centrais.

Aconteceu algumas vezes. Na primeira parte há um lance desses entre o Corona e o Brahimi, na cara do Rui [Patrício]. Tivemos a bola no poste. Penso que foi um jogo bem conseguido do FC Porto, onde o Sporting veio tentar encaixar na nossa forma e dinâmica de jogo, tentando não sofrer golos e nós fomos à procura da despesa do jogo. Acabando a primeira parte com três ou quatro oportunidades do nosso lado, e com o Iker a fazer uma defesa, o empate era curto."

O jogo e a eliminatória

"No início da segunda parte, o Sporting criou uma situação, mas tivemos sempre em cima. Criámos situações para sair daqui com outro resultado. Foi um bom jogo da nossa parte, ganhámos, mas não podemos esquecer ainda só disputámos a primeira parte contra uma equipa que é sempre forte, um grande rival. Daqui a umas semanas falaremos da outra metade que, com certeza, será um grande jogo"

Está tudo em aberto, mesmo se fosse 2-0. São duas das melhores equipas de Portugal na atualidade. E, pelo seu historial, são sempre jogos onde é difícil prever o que vai acontecer. Hoje o Sporting tentou, modificando a estrutura habitual, e nós fomos fiéis aos nossos princípios, de procurar o golo e de tentar ganhar o jogo."

Mas como assim, estava à espera?

"Na Liga dos Campeões teve uma situação idêntica com o Barcelona. Conhecendo um bocadinho o Jorge Jesus e percebendo que havia duas mãos, é normal, foi inteligente da parte dele. Com algumas ausências, tentou pelo menos não sofrer golos. É a estratégia de cada um, o Jesus tem a dele e eu tenho as minhas ideias. Hoje ganhámos mas não está nada decidido, ainda falta 90 minutos."

A dupla Sérgio Oliveira-Herrera e a falta que Danilo faz

"Estamos à espera do Danilo com uma convicção forte de que é muito importante para nós, dentro e fora de campo. Conto com todos os jogadores. O Sérgio e o Hector, para mim, não é surpresa nenhuma. Estão em grande forma e a fazer o que, para muitos, parecia difícil de acontecer.

O Danilo é um jogador diferente, mas também tenho soluções e trabalhamos para arranjar soluções onde, por vezes, as pessoas podem pensar que há alguma fragilidade. Mas conhecemos os jogadores e temos total confiança. A prova disso é que jogou o Sérgio e, volto a frisar, há dois jogos jogou o Óliver, também com qualidade. Estou contente com, todos. É uma vitória deles e dos adeptos."

A ausência de Aboubakar

"O Aboubakar, a 15 minutos do final do jogo, com o Sporting de Braga, a rematar à baliza sentiu uma pequena fadiga muscular, não treinou nestes três dias. Até um simples trote não conseguia fazer. Achámos por bem, tendo em conta o jogo e a confiança que temos nos outros três avançados, fazer essa gestão. Foi simplesmente isso."