Tribuna Expresso

Perfil

FC Porto

Sérgio Conceição e a definição do onze para Liverpool: "Tive de pensar também no nosso grande objetivo, o campeonato"

Treinador do FC Porto ficou satisfeito com a exibição da equipa em Anfield e com pena por o resultado da 1.ª mão ter sido tão penalizador para os dragões

Expresso

PAUL ELLIS/Getty

Partilhar

Análise da 2.ª mão

“Era um jogo importante para corrigir aquilo que não fizemos e o que fizemos errado no primeiro jogo. Sabíamos que era um jogo difícil e até pelas declarações do treinador do Liverpool sabíamos que eles não iam facilitar. Esse primeiro jogo foi um mau jogo, um jogo atípico, no qual cometemos meia dúzia de erros e o Liverpool aproveitou-os quase todos. Este foi um jogo muito equilibrado dentro da gestão que fizemos. Naturalmente o Liverpool estava por cima da eliminatória, mas fomos muito competentes com as muitas mudanças que fizemos ao lançar um ou outro jogador. Penso que é importante referir que acabámos com o Sérgio Oliveira, o Diogo Dalot, Gonçalo Paciência, Bruno Costa... quase 50% de jogadores da formação que mostram que estamos atentos ao trabalho do Folha e do João nos sub-19. É importante referir”

Mudanças

“Esta noite atuaram alguns jogadores que não têm sido muito utilizados e que mostraram que trabalham todos os dias para que não se note a diferença quando jogam. Cada jogo é um jogo, tem a sua história. Esta noite, sinceramente, havia jogadores com alguma fadiga, que corriam o risco de se magoarem. Tive de pensar também no nosso grande objetivo, o campeonato. Não se prepararam dois jogos ao mesmo tempo, não foi a pensar nisto ou naquilo, foi a pensar num onze que me dava garantias aqui"

Falta de eficácia

“Criámos no último terço uma ou outra situação que, se tivéssemos definido melhor, teríamos marcado, apesar das oportunidades do Liverpool. Na segunda parte tivemos três ocasiões de golo, mas é um resultado que se aceita. Foi uma boa resposta, com os jogadores a interpretarem bem o que queríamos e a cometer menos erros. Foi um jogo equilibrado, se calhar não tão espetacular, mas muito competente da minha equipa e que dignifica o nosso clube"

Rotação

“Essa gestão faz parte do meu trabalho. Entre ter jogadores com desgaste e com risco de se magoarem, optei por jogadores que não têm tanto ritmo mas que mereciam esta oportunidade pelo trabalho que fazem diariamente. Todos vão ter os seus momentos. Muito sinceramente, o espírito é todos remarem para o mesmo lado e isso mostra-se em campo"

Estreia de Bruno Costa

"É uma maravilha. Era o jogador com menos responsabilidade em campo. É um jovem com qualidade, tem feito um campeonato fantástico na equipa B. Vocês não vêem, por minha causa porque sou eu que fecho os treinos, mas ele tem trabalhado muitas vezes connosco”