Tribuna Expresso

Perfil

FC Porto

FC Porto critica Administração Interna por “muitas multas” de trânsito aos jogadores. GNR diz que só um foi parado

Clube e autoridades apresentam diferentes versões

Partilhar

O FC Porto fala em “muitas multas, partida da equipa atrasada” devido a uma operação stop da Unidade Nacional de Trânsito. Mas a GNR conta outra história: apenas um jogador do clube foi parado pelas autoridades este sábado.

A polémica começou num tweet do diretor de comunicação do FC Porto. Francisco Marques recorreu às redes sociais para justificar o atraso da equipa para Lisboa, onde este domingo vai defrontar o Benfica às 18h. Na publicação deu a entender que as autoridades se teriam deslocado para “fazer uma operação stop aos jogadores”.

E acusou ainda a GNR e Governo de quererem prejudicar o clube: “o pontapé de saída do clássico foi um truque da Administração Interna”.

Contactada pelo Expresso, a GNR assegurou que aconteceu uma operação este sábado junto ao mercado abastecedor, “a caminho de centro de treinos do Olival”. “Foi uma ação de fiscalização de trânsito normal. Um jogador do FC Porto foi alvo da ação. Não teve QUE ver em exclusivo com o FC Porto, outras pessoas foram fiscalizadas.”

O diretor de comunicação do clube refere ainda que “a Unidade Nacional de Trânsito veio este sábado de Lisboa ao Porto” para fazer a operação stop, algo que a GNR também nega: “embora a unidade seja de Lisboa, há operacionais no Porto. Ninguém foi de propósito para lá”.