Tribuna Expresso

Perfil

FC Porto

Sérgio Conceição: "Acho que temos de ir à procura de fazer golos. Não podemos fugir àquilo que é a identidade da equipa"

Treinador do FC Porto sublinha força do coletivo do Sporting, equipa que os dragões visitam na quarta-feira (às 20h30, Sport TV1) para a 2.ª mão das meias-finais da Taça de Portugal. "São todos jogadores de qualidade e estou à espera de uma equipa forte e não deste ou daquele", disse Conceição

Expresso

PAUL ELLIS/Getty

Partilhar

Sporting mais debilitado?

“Eu não quero entrar por aí. O Sporting tem mais 7 jogos que nós mas não é por isso que há mais ou menos lesões e desgaste. É desgastante para todos, estamos numa fase de decisões, de fadiga, numa época desgastante. Eu preferia ter mais jogos e estar na Liga dos Campeões, por exemplo. Acho que o ‘joguinho’ é uma forma que o Jesus tem de exprimir, não queria referir-se ao facto das equipas serem pequenas. Vejo isso com humor”.

Ano positivo do FC Porto

“Fico contente com o desempenho individual, mas principalmente coletivo da equipa e acho que salta à vista a determinação do balneário do FC Porto. É trabalho de toda uma estrutura, não é só meu. Eu acho que ainda é cedo para se concluir algo. No final da época falaremos do êxito. Até agora as coisas têm corrido globalmente bem, num momento ou outro menos bem mas é normal. O que realço mesmo é o espírito de equipa”.

Em vantagem em Alvalade

“Acho que nós temos de ir à procura de fazer golos. Fica mais difícil para o Sporting se fizemos golos em Alvalade e não podemos fugir àquilo que é a identidade da equipa. Ouvi muitos comentários e análise ao jogo de domingo. Li pessoas a falar de sorte. Pode falar-se de sorte, como dizia alguém, mas a sorte é só a junção da procura e a oportunidade, mas para ela surgir é preciso estar lá e aproveitá-la”.

Pressão

“No final do jogo de domingo fui muito claro com os jogadores: faltam quatro jornadas para o campeonato e que era preciso fechar a cortina e focar-nos no objetivo da Taça. Estamos atentos aquilo que foi a intensidade e desgaste do jogo e vamos preparar o melhor onze para passar esta eliminatória e estar no Jamor”.

Quem tirava do onze do Sporting

“Não gosto de individualizar. A força do Sporting é o seu coletivo, com uma equipa muito bem orientada pelo Jorge Jesus, com uma direção que nos últimos anos tem feito um trabalho, na minha opinião, positivo, é uma instituição que eu verdadeiramente respeito muito. São todos jogadores de qualidade e estou à espera de uma equipa forte e não deste ou daquele”

Crise no Sporting

“Estava à espera dessa pergunta. Eu disse antes do jogo da 1.ª mão que tudo é esquecido quando os resultados são positivos e os resultados têm sido positivos. Por isso, não vai afetar nada”.