Tribuna Expresso

Perfil

Revista de Imprensa

Um Benfica demasiado napolitano, Portugal falha a final do mundial de futsal e um testemunho de bullying homofóbico no desporto

O Benfica esteve demasiado à vontade em Nápoles e perdeu por 4-2. Portugal falhou a final do mundial de futsal na Colômbia; ainda vai disputar o terceiro lugar com o Irão

Fábio Monteiro

JOSÉ COELHO / LUSA

Partilhar

Bom dia,

Estas são os principais destaques da imprensa desportiva desta quinta-feira:

Em Nápoles, sê napolitano…

A noite europeia não correu bem ao Benfica, saindo derrotado por 4-2 com o Nápoles. Menos milhões para os cofres do clube e mais dores de cabeça para Rui Vitória: terá de puxar pela matemática dos pontos. “À vontade não queria dizer à vontadinha”, escreve o Diogo Pombo aqui no Tribuna. O treinador benfiquista falou antes do tempo? É que no final do jogo Vitória veio dizer: “Eu não sou tonto.”

Já o “UM AZAR DO KRALJ” deixa um pedido: “Salvio e Guedes: voltem, estão perdoados”. Houve temores que a derrota de Vigo se voltasse a repetir, quando o resultado já ia nas quatro bolas a zero. Júlio César foi perdulário, dizem muitos analistas. É caso para calafrios futebolísticos.

(Para o caso de estar indisposto com os últimos resultados fica aqui outra sugestão de leitura: Jamie Vardy, avançado do Leicester, revelou que depois dos jogos não dispensa um copo de vinho do Porto, conta o “Correio da Manhã.)

Futsal. Portugal perde com a Argentina e falha a final

Portugal falhou quarta-feira o apuramento para a final do Mundial da Colômbia2016, ao perder por 5-2 com a Argentina, em encontro das meias-finais, realizado em Cali.

Ré, que então restabeleceu a igualdade a um, e Tiago Brito, autor do último golo do jogo, apontaram os tentos da formação das 'quinas', que ao intervalo já perdia por 4-1.

Os comandados de Jorge Braz vão disputar o terceiro lugar com o Irão, no sábado, dia em que os argentinos discutirão o cetro com a Rússia, vencedora da primeira meia-final, na terça-feira, por 4-3.

“Sair do armário tornou-me melhor atleta e pessoa”

Provavelmente o nome John Fennel não lhe diz nada. A nós também não dizia. John é um atleta olímpico do Canadá, que esteve nos Jogos de Inverno, em Sochi 2014, na Russia, onde foi 27º no luge (trenó).

John Fennel esteve em Portugal para falar sobre de bullying. Porquê? Porque, aos 19 anos, este atleta com mais de 1,90m de altura decidiu deixar de esconder-se e de ter medo e assumiu a sua homossexualidade perante o mundo.

A Alexandra Simões de Abreu falou com ele. Pode ler aqui a entrevista.

MANCHETES DO DIA

A Bola: “À beira do abismo”. Foi um jogo vertiginoso em Nápoles, com o Benfica a sofrer quatro golos. A recuperação final das águias, ao marcarem dois golos, terá evitado danos psicológicos e desportivos que poderiam ser irreparáveis a curto prazo, escreve o matutino. Luís Filipe Vieira terá ido ao balneário, no final do jogo, para dar moral à equipa.

Record: “Oito minutos de terror”. O Benfica sofreu três golos após erros individuais na defesa. Desde 2010, num jogo com o Liverpool, que os encarnados não sofriam tantos golos num jogo europeu. “Vamos fazer pela vida nesta competição”, disse Rui Vitória.

Ainda no mesmo desportivo, vem a notícia que o Sporting está a seduzir William de Carvalho para ficar até ao final da época, com um prémio de 500 mil euros no final da época.

O Jogo: “Choque”. Foi um ponto final traumático na série de 17 jogos sem perder do Benfica.

Há também uma entrevista a Slimani. O argelino que marcou ao Porto, diz que o clube tem uma “boa equipa”, mas não percebe como Brahimi não está a jogar. É algo que “todos veem”, diz. Quanto ao seu substituto em Alvalade, Slimani deixa elogios: “Gostei do futebol de Bas Dost”, assumiu.

DENTRO DAS QUATRO LINHAS, HOJE À NOITE:

Braga – Shakhtar Donetsk (18h00) – transmissão na SIC