Tribuna Expresso

Perfil

Revista de Imprensa

Fernando Gomes proíbe orgãos sociais da federação de pedirem ou aceitarem bilhetes para jogos

Após a confusão criada pelo caso e-mails, Fernando Gomes decidiu tomar medidas

Expresso

Fernando Gomes, presidente da Federação Portuguesa de Futebol

Foto Luís Barra

Partilhar

A idoneidade da Federação Portuguesa de Futebol tem de ser “limpinha”, sem sombra de dúvidas. Após a confusão criada pelo caso e-mails, onde são referidas diversas ofertas de bilhetes do Benfica a elementos do Conselho de Disciplina em temporadas passadas, Fernando Gomes decidiu tomar medidas.

Segundo o “Record” e a “Bola” esta sexta-feira, o líder da Federação Portuguesa de Futebol (FPF) enviou uma carta aos presidentes dos órgãos sociais da federação a recordar que os seus integrantes não podem, por regra, solicitar qualquer tipo de oferta a qualquer agente desportivo, mesmo que seja um bilhete para um jogo de futebol.

Na prática, Fernando Gomes quer assegurar que não há elementos dos órgãos sociais da federação em estádios de futebol. Para o líder federativo, não existe qualquer vantagem para o exercício de funções ao nível de arbitragem, disciplina ou justiça a presença de elementos destes órgãos nas tribunas dos estádios.

A missiva a que os desportivos tiveram acesso indica também que no futuro, caso haja convite da parte de algum clube a um dos elementos dos orgão sociais, este deve ser comunicado ao serviço de protocolo da FPF.

Partilhar